MENU

CPI das armas no RJ vai ouvir ex-subchefe de polícia preso

CPI das armas no RJ vai ouvir ex-subchefe de polícia preso

Atualizado: Terça-feira, 15 Março de 2011 as 9:11

A CPI das armas, instalada na Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) instalou na tarde de segunda-feira (14), vai convocar o ex-subchefe da Polícia Civil, Carlos Oliveira, preso na Operação Guilhotina, em fevereiro. Ele é acusado de desviar armas da polícia e repassar a organizações criminosas.

O objetivo dos deputados é descobrir como armas munição e explosivos chegam às favelas do Rio. A CPI vai pedir às Forças Armadas, polícias militar e civil, além de bombeiros, os inquéritos sobre o tráfico de arma dentro das corporações. “Não pode virar um trampolim político. Os deputados que estão à frente têm que ter muita serenidade para que não vire um ‘disque-vingança’, um disque-denúncia das armas aqui na assembléia”, afirmou o deputado estadual André Lazaroni, líder do PMDB da Alerj.

CPI quer lista de armas apreendidas

De acordo com o relator da CPI, deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), só falta definir o dia em que cada servidor público vai depor. Outra medida já aprovada pela comissão, segundo o deputado, é o pedido de uma lista com todo o armamento apreendido no Conjunto de Favelas do Alemão durante a ocupação da comunidade pelo Exército.

Uma relação com o nome de policiais civis envolvidos no sumiço de dois fuzis da Marinha cedidos à Polícia Militar e depois à Civil também já foi requisitada pela CPI das armas.

Especialista convidado

Na próxima segunda-feira (21), às 15h, o coordenador do Projeto de Controle de Armas da ONG Viva Rio, Antônio Rangel Bandeira, vai falar aos deputados da comissão. O objetivo é que os parlamentares compreendam melhor o assunto e possam guiar a comissão de forma mais clara. Toda segunda-feira serão realizadas sessões da comissão.

Além do deputado Marcelo Freixo, Wagner Montes (PDT), Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB), Zaqueu Teixeira (PT) e Flávio Bolsonaro (PP) integram a CPI.      

veja também