MENU

CPTM e Metrô registram até nove casos de roubos ou furtos por dia

CPTM e Metrô registram até nove casos de roubos ou furtos por dia

Atualizado: Terça-feira, 26 Julho de 2011 as 3:54

As estações da CPTM e Metrô de São Paulo registram, por dia, até nove casos de roubos ou furtos. Os ladrões aproveitam principalmente os horários de pico para levar celulares e até o cartão do Bilhete Único. Em cinco meses, foram quase 1.400 casos.

Um descuido com a bolsa pode ser visto como oportunidade pelos criminosos. Foi assim que a técnica educacional Eva Margareth ficou sem a carteira. "Um senhor me pediu uma informação, eu fui dar e acho que nesse momento eu acho que vacilei e abriram a minha bolsa, pegaram a minha carteira, fecharam a minha bolsa e eu não percebi nada”, conta ela.

Ela precisou registrar boletim de ocorrência, fazer novos documentos e bloquear os cartões - um transtorno ainda maior do que o prejuízo. “Foi muito sutil e pavoroso. Quando eu percebi nem eu mesmo me conformei.”

Uma operadora de telemarketing que não quis se identificar também foi vítima dos criminosos. “Estava vindo de Itapevi para Julio Prestes, fui assaltada. Roubaram o meu celular. Quando eu estava subindo a escada rolante, que eu tava subindo o segundo degrau senti o fone batendo nas minhas pernas. Quando eu virei o aparelho já não tava mais. Aí uma pessoa, um usuário, me comunicou que tinha sido roubada.”

Ela foi até a delegacia do Metrô, na estação Barra Funda, para registrar o caso. “Se eu perceber alguém sendo roubada na minha frente e eu ver que ele não está armado, o máximo que eu vou fazer é comunicar um guarda que tiver mais próximo. Eu sei como é difícil trabalhar e vem uma pessoa e leve uma coisa que você conquistou.”

Só no Metrô, 1.180 agentes fazem a segurança das cinco linhas. Um grupo trabalha de uniforme e o outro, à paisana, infiltrado entre os passageiros. Quem for flagrado é registrado no sistema com foto. “Eles chegam no empurra-empurra e vão pegando as coisas e as pessoas não percebem, porque o acúmulo das pessoas é muito grande”, diz o mensageiro Raimundo Mendonça.

O Metrô e a CPTM também recebem denúncias por telefone, via torpedo. O passageiro pode comunicar qualquer atitude suspeita. De janeiro até agora, a central do Metrô recebeu mais de 18 mil mensagens. “São duas ações: primeira a conscientização dos nossos passageiros e segundo ação dos nossos agentes”, diz o diretor de operações do Metrô, Mário Fioratti.

Para tentar inibir e flagrar os ladrões no Metrô, foram instaladas 948 câmeras em estações e 910 câmeras em trens. Segundo o chefe de segurança do Metrô, Rubens Menezes, esse número irá aumentar. “Nós pretendemos chegar nas estações a 1.700, 1.800 câmeras daqui um ano.”

Quem for furtado ou roubado nas estações deve procurar a delegacia especializada para cuidar desses casos. Alguns podem ser registrados em casa ou qualquer lugar com acesso à internet. A delegacia fica dentro do Terminal Rodoviário da Barra Funda. As denúncias via SMS podem ser feitas através dos números: 7333-2252 (Metrô) e 7150-4949 (CPTM).        

veja também