MENU

'Crepúsculo' e 'Velozes e Furiosos' deixam 5 milhões de dólares no Rio

'Crepúsculo' e 'Velozes e Furiosos' deixam 5 milhões de dólares no Rio

Atualizado: Terça-feira, 9 Novembro de 2010 as 12

Beleza não põe mesa – mas ajuda. Quando o assunto é cinema, paisagens e atrativos para quem procura boas locações podem render um bom dinheiro, além da ‘propaganda’ que se faz da cidade. A conta do presidente da Rio Filme, Sérgio Sá Leitão, é de que o fim de semana de gravações de dois longametragens internacionais – 'Amanhecer', da saga 'Crepúsculo', e 'Velozes e Furiosos 5' – deixou na cidade 5 milhões de dólares. A conta considera os gastos com hospedagens, alimentação, transporte, pagamento de locações privadas e a geração de mais de 700 empregos diretos para profissionais de cinema e figurantes.

O quarto filme da saga crepúsculo, adaptação para o Cinema dos best sellers da escritora americana Stephenie Meyer, trouxe para a cidade 3 milhões de dólares e empregos para 500 pessoas. Já 'Velozes 5', dos astros Vin Diesel, Paul Walker e Jordana Brewster, empregou 200 profissionais e 2 milhões de dólares em despesas na cidade.

As duas produções receberam apoio direto da Prefeitura, através da Rio Filme, da Rio Film Comission e de outros órgãos públicos, como as subprefeituras do centro e da zona sul, a Guarda Municipal e a CET-Rio. O município aplicou 500 mil dólares na produção de 'Amanhecer' para que o filme exiba, ao menos, dois cartões postais do Rio – Baía de Guanabara e Arcos da Lapa – em suas seqüências. A aposta é de que, ao levar a imagem da cidade para o resto do mundo, o retorno venha em turismo e, claro, novos filmes.

Outra contrapartida exigida pela administração pública é de que a Prefeitura e o Governo do Estado sejam citados nos créditos do filme. "Queremos passar ao mundo a mensagem de que o Rio de Janeiro é uma cidade que valoriza o Cinema. Trata-se de uma vocação econômica da cidade que pode e deve ser estimulada pela Prefeitura", destacou o Prefeito Eduardo Paes, garantindo que a melhor e mais barata propaganda da cidade é ela viajar o mundo nas telas de cinema.

Para Sérgio Leitão de Sá, presidente da Rio Filme, colocar o Rio no roteiro das produções internacionais é a meta nos próximos anos. Ele garante que até 2013 o Rio será isoladamente o principal polo de produção cinematográfica da América Latina. "Atualmente rivalizamos com Buenos Aires, na Argentina, e Bogotá, na Colômbia, mas pretendemos elevar o Rio ao posto de a Hollywood brasileira. Para isso temos mão de obra capacitada e os cenários naturais mais lindos do mundo", afirma, sem esconder o orgulho.

Leitão afirma que entre 2009 e 2012 a Rio Filme terá investido um total de 90 milhões de reais na indústria audiovisual carioca. O americano radicado no Brasil Steve Solot, presidente da Rio Film Comission, falou em bom português que já está negociando com duas outras mega-produções estrangeiras para filmarem na Cidade Maravilhosa. "Ainda não posso falar por uma questão de sigilo, mas já no próximo mês uma dessas produções aportará no Rio", adiantou.

Por: Leo Pinheiro

veja também