MENU

Criança teria sofrido abuso sexual em creche de Vila Velha

Criança teria sofrido abuso sexual em creche de Vila Velha

Atualizado: Sexta-feira, 12 Agosto de 2011 as 12:55

Exames apontam que criança foi molestada no ES

(Foto: Michel Bermudes / TV Gazeta)

  O relato de uma criança, de apenas 4 anos, desencadeou a revolta de uma família. A menina disse para a mãe que havia sido molestada dentro da creche onde passava o dia, no bairro Jardim Marilândia, em Vila Velha, na tarde desta quinta-feira (11). O abuso sexual foi confirmado no laudo médico emitido pelo Departamento Médico Legal (DML). O caso será investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), em Vitória. Uma auxiliar de ensino é suspeita do crime.

De acordo com a mãe, uma vendedora de 29 anos, a filha chegou em casa por volta das 18h reclamando de dor na genitália. "Ela desceu do transporte escolar chorando de dor. Entramos em casa e, quando fui dar banho nela, fui ver onde ela sentia dor. Percebi que ela estava toda machucada", contou a mãe.

Depois de avaliar a situação, a mulher foi ao hospital mais próximo e uma médica disse para ela procurar a delegacia o mais rápido possível . A mãe fez o boletim de ocorrência e, em seguida, foi levada com a criança ao DML onde foi constatada que a menina foi abusada.

"A minha filha foi estuprada, os exames apontaram isso. Ela me contou como aconteceu. Minha filha disse que estava no parquinho brincando. A auxiliar de ensino a chamou para uma sala vazia, pediu para ela tirar a roupa e passou a mão nela. A minha filha disse para a auxiliar que estava machucando e foi aí que ela pediu para minha filha mentir. Falou para ela que se alguém perguntasse alguma coisa era para falar que tinha se machucado na cadeira da escola", detalhou a mãe da criança.

Os funcionários da  creche municipal de Vila Velha ficaram surpresos com a possibilidade de abuso sexual sofrido dentro da unidade. Disseram que a auxiliar trabalha na creche há muitos anos e não sabiam da história. O caso será encaminhado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) em Vitória.

A Direção da escola informa que não foi procurada pela família e que não houve, até o momento, qualquer histórico de situação semelhante na escola. Solicita ainda que os pais se tranquilizem, pois o caso esta sob investigação da Policia Civil. A escola diz que está totalmente à disposição da família e das autoridades competentes para esclarecimentos e para tomar as devidas providencias.            

veja também