MENU

Cultura oriental na Praça do Japão

Cultura oriental na Praça do Japão

Atualizado: Segunda-feira, 23 Agosto de 2010 as 11:11

A cultura oriental tomou conta da Praça do Japão, em Curitiba, durante todo o dia de ontem. No local, foi realizado o Sê Oriente -I Encontro de Arte e Cultura da Bilblioteca Hideo Handa, promovido pela coordenação da Gerência de Bibliotecas e Faróis do Saber da capital.

"Eventos como este são importantes para valorizar e fazer com que a população conheça melhor a cultura japonesa, que é milenar. Além disso, ajuda para que os japoneses e descendentes possam manter suas tradições", disse o especialista em cultura japonesa, Macoto Yamanouchi, que é filho de japoneses.

O público presente no evento pôde assistir a apresentações de taiko (tambor japonês) e desfrutar de comidas típicas japonesas. Além disso, foram realizadas oficinas de mangá, bonsai, origami, cerimônias de chá e meditação. As de mangá, em especial, fizeram bastante sucesso entre a garotada. Um dos alunos era João Gabriel Correa, de 13 anos. "Tenho vários livros e revistas de mangá e agora vou poder aprender um pouco sobre como são feitos os desenhos", declarou.

Já as oficinas de bonsai eram procuradas por pessoas de todas as idades que buscavam ter maior contato com a natureza. Um dos orientadores dos participantes era o empresário Ivson Filipak, que cultiva bonsais há sete anos. "Para mim, o bonsai é uma terapia. Ele acalma, me dá tranquilidade, paciência e concentração. Ajuda muito na melhoria da qualidade de vida".

No período da tarde, foram lançados dois livros com temas ligados á imigração japonesa ao Brasil. O primeiro foi Os Imigrantes Japoneses na 2.ª Guerra Mundial - Bandeirantes do Oriente ou Perigo Amarelo, da historiadora Elena Shizuno, que apresenta a imagem que os japoneses tinham diante da Polícia Política (DOPS).

O segundo, intitulado Retratos Japoneses no Brasil, foi organizado pela escritora Marília Kubota e traz os dramas íntimos dos imigrantes japoneses contados por dez autores nipo-brasileiros. "Dos dez autores, oito são de São Paulo e dois do Paraná. O livro reúne contos e crônicas e levou dois anos para ser elaborado", explicou Marília.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também