MENU

Danilo Gentili fala de novo programa: "Eu quero ser o Jimmy Fallon brasileiro"

Danilo Gentili fala de novo programa: "Eu quero ser o Jimmy Fallon brasileiro"

Atualizado: Quarta-feira, 2 Março de 2011 as 10:51

“Não vou deixar o ‘CQC’”, garante Danilo Gentili, que a partir de abril passa a comandar um programa só seu na Band. Batizado temporariamente de “Agora é Tarde”, a atração será produzida em moldes fieis dos talk-shows noturnos da TV americana. “Meu maior ídolo é o David Letterman”, diz Gentili, se referindo ao apresentador do “Late Show”, que é exibido desde 1993 no canal CBS.

Mas é com Jimmy Fallon, humorista e ator americano que tem sido apontado como o responsável por revitalizar a fórmula – e trazer uma parcela jovem para a audiência do horário-, que Gentili se identifica.

“Acho demais, o máximo, temos tudo a ver”, diz ele, se referindo ao fato dos dois serem comediantes que tornaram apresentadores, além de em cena contarem com o apoio de uma banda já consagrada- Fallon contracena com o grupo de soul/ rap The Roots, e Gentili com o Ultraje a Rigor, responsável por hits irreverentes da década de 80 como “Pelado”, “Sexo!", e, claro, "Agora é Tarde", o que gerou o convite à banda.

“A participação do Ultraje agradou tanto que a idéia é tornar esta atração definitiva”, revela Gentili. "Mas ainda não foi nada conversado, proposto, foi uma coisa que aconteceu quando gravamos o piloto", contou Gentili.

PROPOSTA OUSADA

A idéia do programa foi de Gentili. No final de 2009 fui renovar meu contrato com a Band e falei o seguinte: “Gosto do CQC, adoro fazer o programa, mas acho que a programação brasileira tem uma brecha no horário noturno, perto da meia-noite – não tem atrações para o público adulto. Vendi a minha idéia do programa, com formato ‘late show’, em que não rolam só entrevistas, e sim diversos quadros com propostas diferentes”. O horário, por volta das “Não investir num conteúdo bacana neste horário é burrice. Eu sou um cara da internet, durmo tarde e faço as minhas coisas nesse horário. Aliás, eu e todos os meus amigos. Os chats que promovo no Twitter nessa hora tem mais de 10 mil participantes”.

MATERIAL QUENTE

O 'timing' das gravações é um dos fatores mais importantes para o "Agora É Tarde" dar certo, garante ele. "Não tem como deixar nada gravado antes, o nosso material serão as notícias do dia, do momento, tem que estar tudo quente. O Ronaldo se aposentou? Já abro o programa com piadas criadas nisso, em convidados que falem sobre isso, enfim".

Sem titubear, ele dispara: “Eu não considero o programa do Jô Soares um ‘late show’ porque ele só recebe convidados. O ‘late show’ é mais que isso, tem várias atrações”. Quanto aos convidados, Gentili é realista, pois sabe que não terá oportunidade de entrevistar astros e estrelas do momento da Rede Globo, por exemplo (não é costume da emissora liberar seu elenco para outros canais). “O americano tem uma mentalidade diferente quanto ao trânsito de personalidades nas redes. Lá o cara é entrevistado pelo canal concorrente e vice-versa. O brasileiro é muito provinciano quanto a isso”, disse.

“Se eu falo da Globo é porque sou da panela anti-globo, se eu falo do Silvio Santos é porque estou falando mal dele, o que é ao contrário. Também colocaram na minha boca eu comentando o BBB (Big Brother Brasil 11), mas eu nem assisto a essa coisa”.

VOO ALTO

A princípio, a idéia é começar a exibir o programa às quartas-feiras, depois do jogos de futebol dos campeonatos oficiais. "Pensamos em 40 minutos de duração, no máximo uma hora", explica. Mas Gentili quer mais: “Conforme as coisas forem acontecendo, queremos aumentar a frequência para mais dias da semana. Depois, se tudo der certo, ele passa a ser diário, um devido ‘late show’”.

E ai vai sobrar tempo para o CQC? “Sempre dá para fazer uma matéria aqui ou ali, vou fazer de tudo para nunca sair”, jura.

veja também