Defesa Civil de SP emite alerta para escorregamento em toda a cidade

Defesa Civil de SP emite alerta para escorregamento em toda a cidade

Atualizado: Sexta-feira, 7 Janeiro de 2011 as 3:39

As chuvas que castigam a região sudeste do Brasil nos últimos dias causaram destruição e pelo menos 31 mortes em cidades dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O Estado do Espírito Santo também sofre prejuízos com os temporais. No Rio, no final da manhã desta sexta-feira (7), a Defesa Civil municipal registrou 11 ocorrências, relativas principalmente a imóveis com risco de desabamento. Não há registro de mortos ou feridos hoje, e a previsão do tempo para o Estado é de um dia com tempo parcialmente nublado a claro, sem chuvas, com ventos fracos e temperatura estável.

Em todo o Estado do Rio, contudo, desde dezembro do ano passado quase 70 mil pessoas já foram atingidas pelas chuvas, informou o novo boletim da Defesa Civil do Estado. Ao todo, 495 moradores permanecem desalojados e 189 desabrigados, desde o mês passado.

Um dos municípios mais atingidos é Teresópolis, na região serrana, onde 139 pessoas estão desalojadas. Petrópolis registra três das cinco mortes provocadas pelas chuvas no Estado. As outras duas mortes ocorreram em Santo Antônio de Pádua.

São Paulo

Já em São Paulo, onde pelo menos dez pessoas já morreram nos últimos dias, a Defesa Civil emitiu nesta manhã alerta para escorregamento, na capital paulista, nos bairros de São Mateus, Casa Verde, Jaçanã, Pirituba, Butantã, Ipiranga, M´Boi Mirim, Lapa, Capela do Socorro, Jabaquara, Santo Amaro, Cidade Ademar, Parelheiros, Ermelino Matarazzo e Itaim Paulista. A atenção vale ainda para Santana, Vila Prudente, Aricanduva, São Miguel Paulista, Penha, Cidade Tiradentes, Freguesia do Ó, Perus, Itaquera e Guaianases.

Segundo o novo balanço divulgado às 6h30 desta sexta pela Defesa Civil de SP, a última morte registrada foi de uma mulher de 35 anos que estava dentro de um veículo quando foi arrastada pela água do córrego Barroca Funda, em Limeira --seu corpo foi encontrado ontem. As demais mortes ocorrem em Jundiaí (4), Mauá (2), São Paulo (2) e Sorocabana (1).

O órgão informou ainda que 6.443 pessoas estão desalojadas e 791, desabrigadas. Ao todo, 57 municípios de São Paulo foram atingidos pelas chuvas – três a mais do que o registrado pela Defesa Civil até ontem (6). A cidade de Mauá é a única a ter decretado estado de alerta, mas 22 municípios seguem em estado de atenção e 91, em observação.

Minas Gerais

Minas Gerais é um dos Estados mais afetados pelos temporais. No município de Santa Rita do Sapucaí (MG), por exemplo, o mau tempo danificou 4.192 casas e destruiu 170. Em diversas cidades as pontes também sofreram danos; 59 cidades tiveram decretada situação de emergência.

Ainda em Minas, de acordo com a Defesa Civil Estadual, até esta sexta, morreram 16 pessoas em consequência das chuvas, além de 48 que ficaram feridas, 13.171 desalojadas e 1.817 desabrigadas. Como o tempo deve permanecer instável no Estado hoje, a Defesa Civil recomenda o monitoramento de áreas de risco –a população deverá ser orientada quanto ao maior risco de deslizamentos, em razão do grande volume de chuva registrado e do solo saturado e instável, além do risco de enchentes, inundações, desabamentos e alagamentos.

Até o próximo domingo (9), a Defesa Civil do Estado vai ficar sem telefone fixo devido a manutenção na rede. Para comunicar qualquer tipo de desastre ou ocorrência, o contato poderá ser feito por meio do número (31) 9818-2400.

Espírito Santo

Outro Estado do Sudeste castigado pelas chuvas, o Espírito Santo recebe nesta sexta a visita do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra. Ele vai às cidades de Santa Maria de Jetibá, Itaguaçu e Itarana, no Espírito Santo, para avaliar os prejuízos causados pela chuva. Bezerra estará acompanhado do governador do Estado, Renato Casagrande, e da Base Aérea de Vitória se deslocará para Santa Maria de Jetibá. De lá, os destinos serão as cidades de Itaguaçu e Itarana.

veja também