MENU

Defesa de promotora do DF pede revogação da prisão

Defesa de promotora do DF pede revogação da prisão

Atualizado: Terça-feira, 26 Abril de 2011 as 8:22

Os advogados da promotora de Justiça do Distrito Federal Déborah Guerner entraram no TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região, em Brasília, com o pedido de revogação da prisão dela e do marido, o empresário Jorge Guerner.

Na tarde desta segunda-feira, a defesa apresentou duas petições para que a desembargadora Mônica Sifuentes, que decretou a prisão preventiva de Guerner e do marido na quarta-feira passada, reconsidere a decisão.

O casal está preso sob suspeita de fraude processual e por ter feito viagem ao exterior sem comunicar os responsáveis pela investigação.

A assessoria do TRF informou que os pedidos foram protocolados por volta das 17h20 e podem ser analisados ainda nesta noite. Como o processo é sigiloso, o conteúdo das petições não foi revelado.

O Ministério Público Federal suspeita que a promotora comprou atestados médicos falsos e foi treinada para simular problemas mentais. O propósito seria o de atrapalhar as investigações que ela enfrenta desde 2009 por suposto envolvimento com o escândalo do mensalão do DEM.

A promotora é acusada de vazar informações sigilosas da Operação Caixa de Pandora para o ex-secretário de Relações Institucionais do Distrito Federal, Durval Barbosa, delator do esquema.

Também é suspeita de tentar extorquir o ex-governador do DF José Roberto Arruda, que foi preso e perdeu o cargo no auge do escândalo. Guerner e o marido são investigados ainda por suposto envolvimento em irregularidades na licitação para contratação de empresa de coleta de lixo em Brasília.

Os advogados afirmam que as suspeitas e acusações são infundadas e alegam que não há motivos para que o casal permaneça preso porque eles não atrapalharam as investigações e tampouco planejavam fugir do país.

veja também