MENU

Delegado paulista vai ao PR ouvir suspeito de matar Glauco

Delegado paulista vai ao PR ouvir suspeito de matar Glauco

Atualizado: Terça-feira, 16 Março de 2010 as 12

O delegado Archimides Cassão Veras Júnior, do Setor de Investigações Gerais da Delegacia Seccional de Osasco, viajou na noite de segunda-feira, dia 15, para Foz do Iguaçu, no Paraná, onde ouvirá nesta terça-feira, dia 16, o depoimento do estudante Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 24 anos, suspeito da morte do cartunista Glauco Villas Boas, de 53 anos, e do filho dele, Raoni, de 25 anos, na madrugada de sexta-feira, dia 12.

Carlos Eduardo está preso desde o fim da noite de domingo, dia 14, quando tentou cruzar a fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Na fuga em um carro que foi roubado na Vila Sônia, em São Paulo, ele resistiu à abordagem da Polícia Rodoviária Federal. Uma hora depois, atirou em um policial federal que tentou pará-lo na Ponte da Amizade.

O delegado Alberto de Freitas Iegas, da Polícia Federal (PF) em Foz do Iguaçu, disse ao G1 que o depoimento de Cadu a policiais civis paulistas dentro da carceragem da PF não exige formalidade prévia.

Caso a polícia paulista resolva pedir a remoção do preso para Osasco, o pedido deve ser apresentado pelo delegado ao juiz do Fórum de Osasco, que, por sua vez, remeterá o pedido ao juiz federal da 2ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu, que pode autorizar ou não a remoção.

Segundo o delegado, Cadu vai responder na Justiça Federal pelos crimes de tentativa de homicídio, receptação de veículo roubado e porte ilegal de arma. O estudante já tinha contra si um mandado de prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça paulista pela morte de Glauco e Raoni. Até a noite de segunda-feira (15), a Justiça Federal do Paraná não havia recebido o pedido de remoção do suspeito.

veja também