MENU

Delegados que investigaram sumiço de Eliza são ouvidos na Grande BH

Delegados que investigaram sumiço de Eliza são ouvidos na Grande BH

Atualizado: Quarta-feira, 13 Outubro de 2010 as 8:25

Mais uma audiência sobre o desaparecimento e morte de Eliza Samudio está marcada para esta quarta-feira (13). De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), quatro testemunhas serão ouvidas.   Segundo o TJMG, quatro delegados que participaram das investigações do desaparecimento de Eliza Samudio prestam depoimento nesta quarta: Edson Moreira, Wagner Pinto, Alessandra Wilke e Ana Maria dos Santos da Polícia Civil de Minas Gerais

A audiência será no Fórum de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a partir das 8h. A juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues preside a sessão.

O delegado Júlio Wilke, que participou das investigações, foi ouvido por mais de 13 horas na sexta-feira (8) . Na mesma sessão, o adolescente envolvido no desaparecimento de Eliza Samudio também respondeu às perguntas da juíza Marixa. Em seu depoimento, o menor afirmou que o homem indicado como Bola pelo inquérito, e que está preso, não é o Bola que ele conhece. O adolescente ainda pediu desculpas por apontar o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos como o responsável pela morte de Eliza. O delegado Wilke disse, em seguida, que o menor indicou com detalhes a casa do ex-policial, em Vespasiano, e que o adolescente sabia até como eram os cômodos da casa.   Em Vespasiano, na quinta (7), nove testemunhas de defesa , que conhecem o ex-policial prestaram depoimento à juíza Ana Paula Lobo Pereira de Freitas. Todas foram unânimes ao dizerem que nunca viram o ex-policial Santos ser chamado de Bola.

Em Ribeirão das Neves, na quarta (6), cinco testemunhas foram ouvidas . Na sessão, Bruno passou mal e precisou ser levado à Policlínica da cidade, e depois, para o Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, após desmaiar duas vezes

Entenda o caso

O goleiro Bruno é réu no processo que investiga a morte de Eliza Samudio. A Justiça de Minas Gerais aceitou a denúncia do Ministério Público contra Bruno e outros oito envolvidos no desaparecimento e morte de Eliza. Fernanda Gomes de Castro, namorada de Bruno, foi presa em Minas Gerais.

O goleiro; Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão; Sérgio Rosa Sales; Dayanne Souza; Elenilson Vítor da Silva; Flávio Caetano; Wemerson Marques; e Fernanda Gomes de Castro vão responder na Justiça por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver e corrupção de menor. Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, é o único que responderá por dois crimes. Bola foi denunciado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Todos os acusados negam o crime. As penas podem ultrapassar 30 anos.

A pedido do Ministério Público, a Justiça decretou a prisão preventiva de todos os acusados. Com essa medida, eles devem permanecer na cadeia até o fim do julgamento. Em 2009, Eliza teve um relacionamento com o goleiro Bruno, engravidou e afirmou que o pai de seu filho é o atleta. O bebê nasceu no início de 2010 e, agora, está com a mãe da jovem, em Mato Grosso do Sul.    

veja também