MENU

Dentista desce 14 andares de escada em prédio atingido por escombros

Dentista desce 14 andares de escada em prédio

Atualizado: Quinta-feira, 26 Janeiro de 2012 as 9:34

Depois de sentir um enorme tremor no seu consultório, que fica no 14º andar do prédio número 6 da Rua Almirante Barroso, no Centro do Rio, a dentista Carmem Lúcia Mello Ferraz, de 44 anos, pensou que estava ocorrendo um terremoto no local, por volta das 20h30 desta quarta-feira (25). Ela então resolveu descer, junto com a secretária, todos os lances de escada.


“Meu último paciente foi às 19h30, o desabamento foi por volta das 20h30. Eu estava na minha sala escrevendo, meu prédio começou a balançar muito, falei para minha secretária ‘nosso prédio vai cair’. Quando cheguei à porta da sala, vi que estava tudo apagado no corredor, as luzes do escritório começaram a piscar, eu sem saber o que estava acontecendo, comecei a desligar tudo para não queimar. Na hora pensei que o meu prédio estava desabando, parecia um terremoto”, contou ela, afirmando que conseguiu manter a calma a todo momento porque é funcionária do Corpo de Bombeiros.


Na verdade, Carmem sentiu as consequências do desabamento dos dois prédios e de um sobrado na Avenida Treze de Maio, no Centro da cidade.

Carmem ainda juntou as fichas dos pacientes de quinta-feira (26), já prevendo o cancelamento das consultas. Segundo ela, do nono ao sétimo andar as paredes das escadas caíram e ela conseguiu ver o estrago dos prédios ao lado. A dentista explicou que a lateral do seu edifício fica na Avenida Treze de Mario e as paredes das escadas são juntas às do prédio de 10 andares que veio abaixo.
“As paredes do meu prédio caíram também, então impediam as passagens. Eu fiquei olhando pelos buracos, os bombeiros lá embaixo. Fui descendo por escombros, tinham três andares com escadas sob escombros. Do oitavo para o sétimo andar não tinha como descer, a gente teve que passar por cima da parede”, explicou ela.


De acordo com Carmem, o prédio onde fica seu consultório possui 21 andares. A maioria das pessoas saiu por cima, já que os andares não foram atingidos e os bombeiros fizeram o resgate por cima. “Acho que quem estava do décimo andar para cima tentou pela escada e voltou, porque tinha um buraco imenso e não tinha escada, só escombros”, disse ela.
A dentista disse que teve que pular uma altura de cerca de um metro onde havia escombros na escada. “Não sei se tem gente ainda presa em elevador, porque no sétimo e no oitavo ficou complicado de sair. Eu estava me escorando no corrimão interno, porque não tinha a parede” afirmou.


O prefeito do Rio, Eduardo Paes, afirmou que os prédios ao lado do desabamento não correm risco. “A Defesa Civil municipal, com técnicos da engenharia, vistoriou os prédios vizinhos a esses prédios que desabaram, e já apontaram que não há nenhum risco”, disse.

Dano estrutural
Paes afirmou ainda que um "dano estrutural" pode ter causado o desabamento dos prédios. "Nós não sabemos a causa. Ouvi especulações mas o mais provável é que não tenha sido nenhum tipo de explosão, provavelmente foi um dano estrutural no prédio, mas isso é tudo agora especulação", disse.
O secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, confirmou que até o fim da noite cinco feridos foram atendidos no Hospital Souza Aguiar, no Centro.
Uma mulher de 28 anos, dois homens de 37 anos, um homem de 31 anos e um homem de 50 anos. "Dois ainda estão em observação. Até agora, sem nenhuma pessoa em estado grave identificada"

Dohmann acredita que teriam poucas pessoas dentro dos prédios no momento do desabamento.


De acordo com informações do Centro de Operações da prefeitura, a Avenida Almirante Barroso, entre a Rua Senador Dantas e Avenida Rio Branco, está interditada em ambos os sentidos.
Segundo o Metrô Rio, as estações da Presidente Vargas, Uruguaiana, Carioca e Cinelândia foram fechadas. Com isso, a Linha 1 vai de Ipanema até a Glória e Linha 2, até Central.
A Light desligou a luz nos arredores para evitar incêndios. Vinte viaturas da polícia foram acionadas para isolar a área.


Em nota oficial, o Theatro Municipal informou que o desabamento do edifício da Avenida Treze de Maio não causou prejuízos ao prédio, nem danos estruturais. A única parte atingida por escombros foi a bilheteria, no prédio anexo. Nenhum funcionário foi atingido.

veja também