MENU

Denúncias ao Disque 100 sobre abusos e exploração infantojuvenil foi recorde em 2009

Denúncias ao Disque 100 sobre abusos e exploração infantojuvenil foi recorde em 2009

Atualizado: Terça-feira, 9 Fevereiro de 2010 as 12

O número de denúncias dirigidas ao serviço Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes, o Disque 100, bateu um recorde histórico no ano passado, com um total de 29.756 ligações. O número representa, em apenas um ano, cerca de 25% do total de 114.523 denúncias recebidas desde o início do serviço, criado em 2003.

Das denúncias recebidas no ano passado, cerca de um terço é referente a casos de abuso e exploração sexual. A informação foi divulgada ontem, dia 8, pela subsecretária nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, Carmem Oliveira.

Ela justifica o aumento do número de denúncias ao alcance das políticas de governo na sociedade, com a crescente conscientização sobre a importância de se denunciar essas práticas criminosas.

"Há uma curva ascendente de denúncias encaminhadas ao Disque 100, que já teve 2 milhões de atendimentos desde que foi criado, com mais de 100 mil denúncias encaminhadas", afirmou Carmem. Além de receber denúncias de abusos, o serviço também é utilizado pela população para assuntos diversos relacionados a crianças e adolescentes.

A subsecretária participou, ao lado do ministro Paulo Vannuchi, secretário especial dos Direitos Humanos, do lançamento da 5ª edição da Campanha Nacional de Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, visando especialmente o período de carnaval.

Para o ministro Vannuchi, o aumento de denúncias não significa que houve crescimento no número de casos. "Eu não acredito que este crescimento expressivo seja proporcional ao crescimento do fenômeno. Pelo contrário, na acumulação de diversas campanhas a consciência da população aumenta", disse o ministro.  

A campanha vai ser desenvolvida em 14 capitais e treze municípios, com abordagem aos foliões, que receberão camisetas, abanadores, cartazes, adesivos e bandanas. Também foram produzidas peças em inglês e espanhol para serem entregues pela Polícia Federal aos turistas estrangeiros.

"O mote é a denúncia, chamando a atenção da população para não banalizarmos mais a exploração sexual de crianças e adolescentes nas nossas ruas e cidades", disse Carmem.

O slogan da campanha é "Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é Crime. Denuncie! Procure o Conselho Tutelar de sua cidade ou Disque 100". O material informativo é ilustrado por uma jovem vestida de colombina, com uma lágrima no rosto.

"Nós temos hoje uma mídia muito forte veiculando o corpo infantil, o corpo adolescente, como imagens idealizadas de estética. Então nós temos uma erotização precoce de crianças e adolescentes, que alguns especialistas chamam de pedofilização na vida contemporânea. A mídia eletrônica também é um ambiente de violação de direitos", destacou Carmem, que preside o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).

Segundo ela, a Polícia Federal já mapeou mais de 1,2 mil pontos vulneráveis no país, incluindo restaurantes, postos de gasolina e paradas de caminhoneiros.

Por: Vladimir Platonow

veja também