MENU

Depois da morte Roupinol, policiamento é reforçado

Depois da morte Roupinol, policiamento é reforçado

Atualizado: Quarta-feira, 24 Março de 2010 as 12

As ruas do entorno do Morro de São Carlos, no Estácio, na Zona Norte do Rio, estão com policiamento reforçado, de acordo com o 1º BPM (Estácio). Segundo a polícia, a madrugada foi tranquila na comunidade, onde, na manhã de terça-feira (23), numa operação, policiais civis mataram o traficante Rogério Rios Mosqueira , o Roupinol, considerado o maior distribuidor de cocaína do estado

A PM informa ainda que desde as primeiras horas desta manhã de quarta-feira (24) estão sendo ouvidos tiros no alto do Morro de São Carlos, mas não há informações sobre feridos nem confrontos.

Enterro em Macaé

O policiamento também foi reforçado na cidade de Macaé, no Norte Fluminense, onde o corpo de Roupinol será enterrado, nesta quarta-feira (24). O enterro está marcado para as 10h, no cemitério Memorial da Igualdade, no bairro Virgem Santa. Segundo a polícia, o corpo já seguiu para a cidade.

Policiais do 32º BPM (Macaé) contam com o apoio de homens do 25º BPM (Cabo Frio) e do 8º BPM (Campos dos Goytacazes). O Batalhão de Choque também está sendo aguardado na cidade para intensificar a segurança na região.

800 kg de cocaína por mês

Roupinol, de acordo com a polícia, também controlava o tráfico de drogas nas comunidades Nova Holanda, Malvinas e Barra, em Macaé. Segundo as investigações, ele sócio do traficante Antônio Francisco Bonfim, o Nem, da Rocinha, em São Conrado, na Zona Sul do Rio. Juntos, eles traziam pasta de coca da Bolívia e refinavam a droga nas favelas de São Carlos e da Rocinha.

Eles produziam até 800 quilos de cocaína por mês e distribuíam a droga para favelas da mesma facção, como Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na Zona Norte, Vila Vintém, Padre Miguel, na Zona Oeste, e conjunto de favelas da Maré, em Bonsucesso, no subúrbio do Rio.

veja também