Deputado José Bruno faz palestras sobre pedofilia em universidades

Deputado José Bruno faz palestras sobre pedofilia em universidades

Atualizado: Quarta-feira, 23 Setembro de 2009 as 12

Com objetivo de esclarecer questões referentes à pedofilia entre os estudantes e professores universitários, o deputado José Bruno (DEM) realiza palestras específicas para estes públicos, onde aborda as principais questões referentes ao tema. Estas incursões às universidades fazem parte da campanha "O combate à pedofilia no Estado de São Paulo", iniciada em 2008, que além de palestras promove audiências públicas em cidades paulistas, como a realizada recentemente na Universidade de Araraquara (Uniara).

Nesse sentido, o deputado José Bruno fará no próximo dia 24 de setembro, audiência pública na Câmara Municipal de Mogi das Cruzes. Idealizado pelo vereador Jean Lopes (PCdoB), o evento estará aberto a toda população já que uma das principais propostas de José Bruno é a conscientização e a prevenção dos crimes de pedofilia.

Para atingir diferentes segmentos da sociedade, José Bruno preparou uma agenda especial para levar o tema aos diferentes públicos da cidade. O primeiro compromisso do parlamentar será às 9 horas, quando fará uma palestra para os alunos de direito da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Por meio de material audiovisual mostrará dados estatísticos e informações atuais, fornecidas por especialistas no assunto, referentes à pedofilia no estado de São Paulo. A partir das 14 horas, José Bruno realiza audiência pública na Câmara mogiana, onde além de explanar sobre o tema, abrirá espaço para a participação da platéia, que poderá contribuir com ideias e propostas de combate à pedofilia.

Após o encontro na Câmara, José Bruno realiza reunião com pastores e líderes evangélicos de Mogi das Cruzes. O deputado, que também é bispo da Igreja Renascer em Cristo, pretende esclarecer dúvidas sobre o assunto junto ao grupo, além de solicitar o envolvimento dos líderes quanto à conscientização de seus fiéis. "A pedofilia precisa ser encarada de frente. Infelizmente, ela está em todos os ambientes e cada um desses encontros servirá para podermos alertar as pessoas sobre esse crime e também para ouvirmos propostas para combate e prevenção desse mal", explicou José Bruno.

veja também