MENU

Deputados acusam TV Assembleia de fraudes

Deputados acusam TV Assembleia de fraudes

Atualizado: Sábado, 20 Agosto de 2011 as 10:45

Deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo acusam a direção da TV legislativa da Casa de tê-los usado como "laranjas" para desviar recursos de um contrato firmado com a Fundação Padre Anchieta, em 2009.

A Casa pagou à entidade R$ 4,4 milhões pela produção e exibição de mais de 2.000 boletins informativos sobre as atividades parlamentares na TV Assembleia. Mas os deputados negam terem feito as gravações.

Assembleia de SP apura suspeita de desvio em TV

A disputa teve início esta semana, quando o jornal "O Estado de S. Paulo" publicou reportagem com acusações do deputado Major Olímpio (PDT-SP) sobre as supostas irregularidades. Depois disso, outros parlamentares, de diversos partidos, incluindo PT e PSDB, passaram a cobrar explicações.

"Os deputados foram usados como laranjas! Já ouvimos o contrário, parlamentares usando laranjas, mas essa? A fundação diz que gravei oito inserções. Nunca fiz nenhuma", afirmou o deputado Pedro Tobias, presidente estadual do PSDB.

Major Olímpio, que deflagrou a investigação, irá apresentar uma queixa-crime à Procuradoria-Geral do Estado. "Usaram o mandato dos deputados para desviar dinheiro. Quero saber quando, onde e como foram gravadas essas inserções", disse.

A queixa-crime será assinada por outros deputados, entre eles Pedro Tobias, que orientou toda a bancada do PSDB a assinar o documento.

A Padre Anchieta é uma empresa pública do governo de São Paulo que deixou de prestar serviços à Assembleia em fevereiro deste ano.

A fundação afirma que todos os deputados foram comunicados sobre a possibilidade de gravar as inserções e que, até o término do contrato, foram veiculados 2.350 boletins na TV Assembleia.  

veja também