Desmanches de motos funcionavam em prédio do Centro de SP

Desmanches de motos funcionavam em prédio do Centro de SP

Atualizado: Quinta-feira, 3 Novembro de 2011 as 1

Desmanches foram fechados em prédio. Na loja

que funciona no térreo, polícia não encontrou

irregularidades (Foto: Letícia Macedo/G1) Policiais do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) encontraram oito lojas que funcionavam como desmanches ilegais de motos em um prédio na Rua Guaianazes, na região central de São Paulo, durante uma operação para combater a comercalização de peças furtadas e roubadas. Pelo menos três pessoas foram detidas. Até as 11h30, ainda não havia um balanço da operação.

Uma grande quantidade de peças foi encontrada nas lojas que funcionavam quatro em cada andar. “É um desmanche coletivo. Foi uma das maiores apreensões que nós tivemos”, disse o delegado Marcelo Bianchi, da Divisão de Investigações sobre Furto e Roubo de Veículos e Cargas (Divecar).

Quando a polícia chegou ao local, algumas pessoas fugiram. Um dos detidos lixava a marcação antifurto no momento da detenção.   Uma moto modelo Honda RR 900 foi encontrada completamente desmontada pelos policiais. Uma das lojas trabalhava apenas com peças de motos importadas. De acordo com a polícia, as motos eram desmontadas e as peças, catalogadas. A vacina contra furto, que permitiria rastrear a origem da moto, era apagada pelos comerciantes.

Operação Cavalo de Aço vai vistoriar outras lojas

do Centro de SP até o final desta tarde (Foto:

Letícia Macedo/G1) Quase cem policiais e 41 veículos, entre carros e motos, foram mobilizados pela Polícia Civil para essa operação, batizada de “Cavalo de Aço”. O objetivo é combater roubo, furto e desmontes ilegais de motos roubadas. “Esse tipo de crime aumentou muito e nós estamos preocupados”, afirmou o delegado.

Durante a operação, um homem que trazia uma moto roubada nesta manhã em São Bernardo do Campo, no ABC, foi preso em flagrante depois de deixá-la em uma loja na Rua dos Gusmões.

veja também