MENU

Diagnóstico inicial de irmãs com dengue tipo 4 no RJ foi errado, diz pai

Diagnóstico inicial de irmãs com dengue tipo 4 no RJ foi errado, diz pai

Atualizado: Quinta-feira, 24 Março de 2011 as 2:03

O pai das irmãs que tiveram a dengue tipo 4 em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, Luiz Carlos Graça, afirmou, nesta quinta-feira (24), que o primeiro diagnóstico de uma das jovens, realizado em um hospital particular da cidade, foi errado. “A médica falou que uma delas estava com infecção urinária”, disse ele, contando que só foi saber que era dengue tipo 4 na última quarta-feira (23), quando ficou pronto o exame de sorologia.

As estudantes universitárias Caroline, de 22 anos, e Bárbara, de 21, já estão em casa e passam bem. Uma delas precisou ser internada, com fortes dores abdominais. Elas foram os dois primeiros casos de dengue tipo 4 no estado. “Eu senti dor de cabeça, febre alta e no restante da semana muito cansaço e dor nos olhos, além de dores abdominais um pouco mais fracas do que a minha irmã”, explicou Bárbara.

Luiz Carlos, que é dentista, contou que as duas começaram a ter febre alta e fortes dores de cabeça no domingo de carnaval (6). No dia seguinte, como não havia laboratórios abertos, ele as levou em um hospital particular. Segundo Luiz Carlos, uma prima dele, que é médica do programa Médico de Família, foi quem tratou das duas jovens. “A sorte é que tem médico em casa, porque se eu deixasse com o hospital, não ia curar”, disse ele.      família mora no bairro Cafubá, em Piratininga, na Região Oceânica da cidade. Luiz Carlos contou que as meninas não viajaram em nenhum momento. Nesta quinta-feira, agentes de saúde fizeram uma varredura na região, mas não encontraram nenhum indício de foco do mosquito. Em entrevista coletiva na manhã desta quinta, o secretario estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, afirmou que a chegada do vírus tipo 4 ao Rio era questão de tempo.

Chegada do vírus no RJ

A confirmação da chegada da dengue tipo 4 foi dada na quarta-feira, pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio. Segundo o secretário Sérgio Côrtes, a confirmação foi dada pela Fiocruz. São os primeiros casos de dengue tipo 4 confirmados fora do Norte ou Nordeste do país.

Na terça-feira (22), foi confirmado o primeiro caso de dengue tipo 4 no Piauí. A paciente, uma jovem de 17 anos, vive em Teresina. No mesmo dia, a Secretaria de Saúde da Bahia confirmou dois casos de pacientes infectados com o vírus da dengue (DEN-4), em Salvador.     Até então, os registros de casos desse tipo de dengue se restringiam ao Norte do país, em estados como Pará, Roraima e Amazonas.

Casos no Rio

A Secretaria estadual de Saúde confirmou na tarde desta quarta a morte de 18 pessoas por dengue no estado do RJ. De 2 de janeiro a 19 de março, foram notificados 26.258 casos suspeitos de dengue no estado do Rio de Janeiro. A secretaria informou ainda que os municípios de Seropédica, Guapimirim, ambos na Baixada Fluminense, e Mangaratiba, na Costa Verde, enfrentam uma epidemia de dengue, mas dos tipos 1, 2 e 3.

Dengue tipo 4

A dengue tipo 4 apresenta risco mesmo a pessoas já contaminadas com os vírus 1, 2 ou 3, que são vulneráveis à manifestação alternativa da doença. Complicações podem levar pessoas infectadas ao desenvolvimento de dengue hemorrágica. O sorotipo 4 foi identificado pela primeira vez no Brasil há 28 anos.

É possível desenvolver um quadro grave de dengue com qualquer sorotipo, mas a dengue tipo 4 é preocupante porque grande parte da população está desprotegida em relação a esse sorotipo. E a probabilidade de quadro grave de dengue aumenta se a pessoa for infectada pela segunda ou terceira vez.      

veja também