Dilma adota estilo de chefe de Estado

Dilma adota estilo de chefe de Estado

Atualizado: Sexta-feira, 3 Setembro de 2010 as 9:51

Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, escolheu o Brasil como o primeiro país a ser visitado por ele Já adotando estilo de chefe de Estado, Dilma Rousseff encontrou nesta manhã com presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, em Brasília. A petista fez uma reunião com Santos antes do encontro do colombiano com o presidente Lula.

No cargo há menos de um mês, o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, escolheu o Brasil como o primeiro país a ser visitado por ele. A ideia é intensificar as relações bilaterais a partir de uma série de acordos de parceria. Santos deve aproveitar a oportunidade para pedir o apoio de Lula no combate à guerrilha e aos grupos paramilitares que atuam em território colombiano.

A visita de Santos ao Brasil ocorre depois de ele ter fechado o acordo de paz com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. O acordo encerrou a ameaça à estabilidade da região em decorrência de divergências sobre o combate às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e ao Exército da Libertação Nacional (ELN).

A questão da segurança regional, porém, incuindo o combate à ação organizada de grupos de atuam nas fronteiras da Colômbia com os demais países, é a prioridade do governo Santos. Ex-ministro da Defesa e com riscos internos de segurança devido à atuação de guerrilhas e paramilitares, o presidente colombiano quer o apoio dos países vizinhos para evitar o agravamento da crise causada pela violência e o descontrole.

Com Lula, Santos quer negociar mudanças nos critérios sanitários definidos pelo Brasil para a entrada de produtos colombianos. Os colombianos se queixam de que as barreiras sanitárias brasileiras limitam a entrada de seus produtos.

No que depender da Colômbia, devem ser revistos os critérios relativos aos produtos fitossanitários e às normas de controle técnico. A preocupação foi encaminhada pela embaixadora do país no Brasil, Maria Elvira Pombo Holguín.

Brasil e Colômbia também querem negociar mecanismos que visam à redução do déficit comercial colombiano. Os últimos dados mostram que o Brasil exporta muito mais do que importa da Colômbia.

Os dois países mantêm estreitas relações políticas e comerciais. Há uma série de acordos bilaterais em vigor, além de ambos defenderem medidas para intensificar a integração da região, aumentando o comércio multilateral e implementando medidas de segurança regional.

De Brasília, Santos irá para São Paulo. Amanhã (2), ele tem uma série de reuniões com empresários, na Federação das Indústrias do estado (Fiesp).

veja também