Dilma chora ao enaltecer "exemplo de dignidade" de Alencar

Dilma chora ao enaltecer "exemplo de dignidade" de Alencar

Atualizado: Terça-feira, 25 Janeiro de 2011 as 3:01

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira (25) que o ex-vice presidente José Alencar "dá um exemplo de dignidade" em sua luta contra o câncer.

Durante seu discurso, Dilma ficou com olhos marejados e chegou a chorar. Ela entregou ao ex-vice a medalha 25 de janeiro, comenda conferida a personalidades pelos 457 anos da cidade de São Paulo. "Ele foi sem dúvida nenhuma um grande vice-presidente ao lado de um grande presidente", afirmou Dilma em referência aos oito anos de parceria entre Lula e Alencar.

A presidente enalteceu a trajetória de Alencar que, a exemplo de Lula, nasceu em família pobre. "A gente deve reconhecer a importância desse homem que saiu de baixo e construiu um império econômico, mas não perdeu jamais o compromisso com a soberania do país e com o resgate de milhões de brasileiros da miséria."

Dilma elogiou a equipe médica do político e disse que ele trava "uma luta tenaz" pela vida --ele combate um câncer no abdome há 15 anos e está há três meses em idas e vindas no hospital Sírio-Libanês. Segundo ela, Alencar não só sobrevive com honradez, mas com energia.

O homenageado deixou o hospital por volta das 11h30, e esperou quase uma hora pela chegada de Dilma. Parte de sua equipe médica o acompanhou.

O ex-vice foi liberado por médicos para comparecer à cerimônia. A mesma equipe proibiu, no começo do ano, que ele viajasse para testemunhar a posse de Dilma, em Brasília. O atual vice-presidente, Michel Temer (PMDB), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o prefeito da capital, Gilberto Kassab (DEM), também estavam no palco que reuniu Lula.

Esse será o único compromisso oficial de Dilma na cidade. Até agora, ela só fez uma aparição pública fora do Palácio do Planalto desde a posse: no Estado do Rio, após as devastações causadas por enchentes na região serrana.

ALENCAR

Antes de Dilma, Alencar discursou. Os problemas de saúde deram o tom. "Eu tive problemas muito sérios. Hoje fazem exatos três meses, 90 dias, que estou internado. Quando fiquei sabendo que o ex-presidente Lula e a nossa presidente, Dilma, viriam para a homenagem, eu chorei de emoção."

"Se eu morrer agora, eu vou morrer feliz. A situação não poderia estar melhor, está tudo mundo rezando por mim", afirmou.

Alencar se disse fiel a um conselho de Lula, de quem foi vice por oito anos (2003-2010). "[Ele] me disse que não se deve fazer discursos nem tão curtos que possam escandalizar, nem tão longos que entristeçam."

O ex-vice elogiou, ainda, a iniciativa Kassab de lhe entregar a medalha e a participação de Alckmin. Antes de Alencar discursar, o tucano afirmou que gostaria de tomar uma cachaça com o político. "Se Deus quiser, daqui a pouco vamos poder comemorar com aquela boa, aquela amarelinha."

GAFE

Kassab cometeu uma gafe ao anunciar Dilma, chamando-a de vice-presidente.

A cerimônia terminou sem que Lula discursasse. O ex-presidente saiu sem falar com a imprensa, em um helicóptero junto com Dilma.

veja também