MENU

Dilma diz que trem-bala entre Rio e São Paulo será licitado em fevereiro de 2009

Dilma diz que trem-bala entre Rio e São Paulo será licitado em fevereiro de 2009

Atualizado: Quarta-feira, 28 Maio de 2008 as 12

O trem de alta velocidade (TAV), que ligará o Rio de Janeiro a São Paulo, deverá ser licitado já em fevereiro do próximo ano e representará ganhos para o Brasil, em termos de transferência de tecnologia. A informação foi dada ontem, 27 de maio, pela ministra-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Dilma Rousseff.

O  TAV, mais conhecido como trem-bala, talvez seja  a primeira grande incursão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na área ferroviária, afirmou Rousseff. Ela participou do 20º Fórum Nacional, promovido pelo  Instituto Nacional de Altos Estudos (INAE), na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A ministra assegurou que os investidores estrangeiros vêem o Brasil como um mercado de futuro. Revelou que existe interesse em que sejam formados consórcios locais e internacionais, sendo esses integrados por japoneses, alemães, coreanos ou franceses. E os dois consórcios que ganharem as licitações se fundiriam  para constituir uma sociedade de propósito específico (SPE), que se encarregaria de tocar o material rodante e a estrutura  operacional. A ministra não descartou a possibilidade de que o trem-bala entre o Rio de Janeiro e São Paulo se estenda posteriormente a outras localidades brasileiras.

"O fundamental do PAC é que nós colocamos a agenda de desenvolvimento na ordem do dia. Definimos o investimento como prioridade do governo. Conseguimos organizar a ação desses quatro anos e construímos um ambiente", disse a ministra. E acrescentou que "você só cresce se faz estudos, projetos e obras de infra-estrutura adequadas. Sem estudos e projetos, a obra atrasa", advertiu.

Dilma Rousseff observou que quando se olhar um governo, deve-se perguntar duas coisas: "o que você deixou de obras e também o que deixou de projetos para o próximo governo". A ministra sinalizou a importância da continuidade do PAC nas próximas administrações. "Não basta ter dinheiro e investimentos. Se o projeto não for  adequado ambientalmente, do ponto de vista de engenharia, ou não tiver uma visão de médio prazo, ele pára". A ministra destacou que o PAC tem um objetivo de futuro. Trata-se de um projeto de governo. "Vamos instituir as premissas necessárias", destacou.

Dilma Rousseff afirmou que os investimentos do PAC para o período de 2007/2010, avaliados em torno de R$ 504 bilhões, poderão ser revistos. Disse que "esses valores se modificam necessariamente, até porque algumas obras são estimadas em valor que tem seu valor diminuído".  A ministra-chefe da Casa Civil  informou que "possivelmente ao longo deste ano, nós faremos uma reavaliação do valor para 2008".

Postado por: Claudia Moraes

veja também