Dilma rebate Serra e afirma que ele deseja governo mal avaliado

Dilma rebate Serra e afirma que ele deseja governo mal avaliado

Atualizado: Sexta-feira, 16 Abril de 2010 as 12

A pré-candidata ao Planalto Dilma Rousseff (PT) disse nesta quinta-feira, dia 15, que o pré-candidato tucano José Serra deseja que, caso seja eleita, seu governo seja mal avaliado. O ex-governador disse na manhã de hoje, em entrevista à rádio Bandeirantes, que o sucessor nem sempre repete o antecessor.

Sobre a declaração de José Serra a pré-candidata do PT afirmou: "Isso não é crítica, é desejo. Desejo que a população pense assim. Cada um fique com seus desejos".

Em seguida, Dilma citou projetos do governo Lula dos quais ela fez parte. "Eu tenho credencial para provar que eu fiz parte disso: Luz para Todos, PAC, pré-sal, participei de todos os reajustes do Bolsa Família com a equipe do governo que eu coordenei. Eu tenho credenciais para dizer que eu fiz", disse. "A troco de que alguém faz melhor do que eu se não fez?"

"Lembra o que ocorreu em São Paulo com [Paulo] Maluf e [Celso] Pitta. O Maluf estava bem avaliado e bancou o Pitta. o Pitta foi diferente do Maluf ou não foi? Foi outra coisa. Não necessariamente o sucessor replica o antecessor mesmo tendo sido apoiado por ele", disse Serra em entrevista para a Rádio Bandeirantes.

Na entrevista, ele negou esconder o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso da campanha. Segundo ele, nem FHC nem Lula são candidatos e por isso não é o caso de trazê-los para o debate. "A gente discute coisas de quem é candidato. Quem não é candidato a gente não discute", disse ele. "Fui ministro da Saúde convidado por FHC, que deu cobertura a todo meu trabalho."

"Ninguém quer que as coisas fiquem paradas. O Brasil continua. O Lula não é candidato, então as pessoas vão pensar: quem são os candidatos, o que fizeram no passado e quais suas propostas para o futuro? O Lula não é candidato, como não são candidatos os ex-presidentes, o [Fernando] Collor, o [José] Sarney, o Itamar [Franco] e o FHC. O Brasil vai decidir para adiante. O tema dessa eleição não é o passado, é o futuro."

Por: Graciliano Rocha

veja também