MENU

Dilma se reúne com líderes dos Brics na China

Dilma se reúne com líderes dos Brics na China

Atualizado: Quinta-feira, 14 Abril de 2011 as 8:13

O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh; o presidente da Rússia, Dmitry Medvedev; o presidente da China, Hu Jintao; a presidente do Brasil, Dilma Rousseff; e o presidente da África do Sul, Jacob Zuma; em foto oficial durante reunião em Sanya, na China (Foto: Ching Nelson / Reuters)

A presidente da República, Dilma Rousseff, está reunida com os líderes dos outros grandes países emergentes conhecidos por Brics, além do Brasil, fazem parte do grupo também Rússia, Índia, China e África do Sul. Na reunião, em Sanya, serão discutidas questões internacionais, como a crise líbia e a reforma do sistema financeiro global.

Os cinco países destacaram as discussões sobre a função global do Direito Especial de Saque (SDR), um ativo de reserva internacional do Fundo Monetário Internacional (FMI). Em um comunicado divulgado, os líderes disseram apoiar um sistema de reserva monetária internacional amplo, o que significa reduzir a dependência do dólar.

Antes do início da reunião privada, prevista para começar por volta de 9h no horário local (22h de Brasília), os cinco líderes posaram para uma foto oficial: o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh; o presidente da Rússia, Dmitry Medvedev; o presidente da China, Hu Jintao; a presidente do Brasil, Dilma Rousseff; e o presidente da África do Sul, Jacob Zuma.

Após a reunião privada, haverá uma reunião ampliada e, em seguida, os líderes farão assinatura de atos e declaração à imprensa. Depois, almoçam juntos.

A previsão é de que assuntos polêmicos, como a desvalorização da moeda chinesa, o iuane, ou a reforma do Conselho de Segurança da ONU, não sejam abordados ou sejam debatidos sem muita profundidade no encontro.

Brics

O banco de investimentos Goldman Sachs inventou o acrônimo Bric em 2001, em referência ao poderoso crescimento das quatro maiores economias emergentes. No fim de 2010, a China convidou a África do Sul para se unir ao grupo, que conta hoje com mais de 40% da população mundial.

Os Brics representavam 18% do PIB mundial em 2010, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), e o comércio entre os membros do grupo cresceu exponencialmente, passando de US$ 38 bilhões em 2003 para um montante estimado de US$ 220 bilhões em 2010.

* com informações da France Presse e da Reuters

veja também