MENU

'Dilmaboy' se prepara para ir à posse de Dilma

'Dilmaboy' se prepara para ir à posse de Dilma

Atualizado: Segunda-feira, 1 Novembro de 2010 as 3:31

A vitória de Dilma Rousseff foi comemorada com um certo comedimento pelo estudante Paulo Reis, 25 anos, o "Dilmaboy". Entretanto, ele promete estar presente em Brasília na posse da presidente, no dia 1º de janeiro de 2011.

"Não conheci a Dilma, mas adoraria ir à posse dela. Vou fazer de tudo para ir. Eu estarei lá", garantiu o Dilmaboy ao G1. Reis ficou conhecido na internet como "Dilmaboy" após ter feito uma paródia da música "Telephone", de Lady Gaga, em que ele cantava "Sorry, Serra, mas essa você vai perder / Sorry, Serra, mais uma vez vai dar PT".

O vídeo foi lançado no Youtube na segunda quinzena de julho e teve quase 500 mil visualizações, segundo Reis. Após a paródia de "Telephone", Reis publicou um outro vídeo em que cantava "Serra, Serra, Serrador, sua chance já passou", ao ritmo da famosa canção infantil.

Apesar de feliz com a vitória de Dilma, Reis afirma que não estar preparando nenhum novo vídeo. "Não faria isso por respeito ao candidato da oposição e também porque não teria tempo", diz o estudante que tenta finalizar sua monografia de conclusão de curso nos próximos 15 dias. Reis cursa publicidade em Rio Verde, no interior de Goiás, e deve se formar no final de novembro.

"Acompanhei a apuração pela TV, pela internet e por telefone. Vou dormir tranquilamente", disse Reis no final da noite deste domingo (31). Ele preferiu não sair às ruas para comemorar a vitória da candidata do PT por ter se sentido hostilizado após a divulgação do primeiro vídeo. "Mas levo numa boa. Não compensa me importar com isso."

'Fruto do ProUni'

A admiração do estudante por Dilma Rousseff se deve ao Programa Universidade para Todos, o ProUni, do governo federal. "Sou fruto do ProUni. Não conseguiria fazer uma faculdade se não fosse esse programa. Cresci admirando o PT", conta o futuro publicitário.

Apesar da disputa acirrada, Reis tinha confiança no resultado. "Nunca temi a derrota". Segundo ele, o sucesso nas redes sociais não mudou sua vida. "Fiz algumas viagens comentado o sucesso do vídeo a convite da coordenação de mídias sociais da campanha da Dilma, mas minha vida não mudou", disse o estudante ao final da entrevista, quando se preparava para dormir, sabendo do trabalho que teria pelas próximas semanas para concluir sua monografia.

Por: Bruno Azevedo

veja também