MENU

Diretor da Sanasa suspeito de fraude é exonerado em Campinas

Diretor da Sanasa suspeito de fraude é exonerado em Campinas

Atualizado: Sábado, 28 Maio de 2011 as 10:47

Eixo de uma investigação que apura fraudes em contratos da Prefeitura de Campinas (93 km de São Paulo), a Sanasa (empresa mista de abastecimento de água e saneamento) exonerou o seu diretor técnico, Aurélio Cance Júnior.

O afastamento do funcionário foi publicado na edição desta sexta-feira do Diário Oficial de Campinas.

Cance Júnior havia sido preso temporariamente na última sexta-feira (20) por suspeita de envolvimento num esquema que direcionava licitações e arrecadava propinas de empresas que realizavam obras para a Sanasa.

Cance Júnior foi liberado ontem após ter um habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

O TJ concordou com os advogados de defesa, que argumentaram não ser necessária a renovação da prisão temporária, já que Cance Júnior passou os primeiros cinco dias na cadeia à disposição do Ministério Público e não foi ouvido por nenhum promotor.

Conforme depoimento do ex-presidente da Sanasa, Luis Aquino, ao Ministério Público, Cance Júnior cobrava propina de empresas e também se beneficiava do esquema.

Além dele, foram presas outras 11 pessoas, entre elas o vice-prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra (PT).

DEPOIMENTO

O vice-prefeito depôs na tarde desta sexta-feira na cadeia do 2º Distrito Policial, onde passou a noite em uma cela com outros suspeitos na mesma investigação.

Segundo seu advogado, Ralph Tórtima Stettinger, que acompanhou o depoimento, Vilagra explicou a origem de R$ 60 mil encontrados em sua casa pelo Ministério Público e apresentou sua declaração de Imposto de Renda.

Segundo ele, seu cliente foi procurado por empresários que tentaram se aproximar do vice-prefeito e do PT para ganhar prestígio, mas não houve fraude. "Que eles queriam vantagens para a empresa, é indiscutível, mas não ganharam nada com isso", afirma o advogado.

LIBERAÇÃO

A polícia libertou na quinta-feira o ex-diretor de Controle Urbano da prefeitura, Ricardo Cândia. Ele estava preso desde sexta-feira e, segundo seu advogado, Ralph Tórtima Filho, e foi solto porque estava à disposição da Promotoria para prestar esclarecimentos, não sendo necessária a prisão temporária.

Além do vice-prefeito, seguem na prisão o ex-diretor comercial da Sanasa, Marcelo Figueiredo, e o empresário Gabriel Gutierrez.   FOnte: Folha

veja também