Diretor do Google diz a jovens para saírem do virtual e viverem mundo real

Diretor do Google diz a jovens para saírem do virtual e viverem mundo real

Atualizado: Terça-feira, 19 Maio de 2009 as 12

O diretor da ferramenta de buscas mais popular do mundo falou a universitários dos Estados Unidos nesta segunda-feira, 18 de maio, e os incentivou para que saiam do mundo virtual e façam conexões humanas.

Em palestra na Universidade da Pensilvânia, o diretor-executivo do Google, Eric Schmidt, disse para cerca de 6.000 graduados que eles precisam descobrir o que é mais importante para eles - e, para isso, que vivam "analogicamente" por alguns momentos.

"Desligue seu computador. Você realmente vai ter que desligar e descobrir tudo o que é humano em torno de nós", disse Schmidt. "Nada é melhor do que segurar a mão de seu neto enquanto ele caminha seus primeiros passos."

No discurso de ontem, ele lembrou que a escola Ivy League (grupo de universidades do nordeste dos EUA, do qual a Universidade da Pensilvânia faz parte) desempenhou um papel fundamental na indústria tecnológica, criando Eniac, um dos primeiros computadores eletrônicos do mundo, em 1946.

"Literalmente tudo que você vê - cada computador, cada telefone celular, cada dispositivo - descende dos princípios que foram inventados aqui", observou Schmidt.

Schmidt, que tem um doutorado na Universidade da Califórnia, em Berkeley, também recebeu um grau honorário de doutor da ciência na cerimônia. Amy Gutmann, reitora da Universidade da Pensilvânia, justificou o prêmio dado a Schmidt devido a "múltiplas contribuições para colocar o mundo ao alcance da humanidade".

"Você tem dedicado a sua carreira a uma nova era de aprendizado, habilitada pela tecnologia", disse Gutmann.

É o segundo grau honorário que Schmidt recebe em poucos dias: no domingo, ele obteve congratulação semelhante na Universidade Carnegie Mellon, em Pittsburgh, onde fez um discurso similar ao da Universidade da Pensilvânia.

Previsões

Nos próximos dezanos, segundo ele, a tecnologia vai avançar para um ponto no qual será possível ter 85 anos de vídeo em um valor equivalente ao do iPod.

A classe de 2009 se graduará em uma difícil conjuntura econômica, mas a crise pode ser um momento de inovação, disse Schmidt. Ele observou que produtos de consumo famosos foram feitos durante a Grande Depressão, a partir de 1929.

Divertidamente, ele comparou a geração atual do "Google e Facebook" com a sua: celulares contra cabines telefônicas, Nintendo Wii contra Pong (um dos primeiros jogos de computador), blogs contra jornais, Red Bull contra Tang.

Ele disse que os membros da sua geração gastavam todo seu tempo tentando esconder os momentos mais embaraçosos. "Hoje, a geração tem registros de todos os momentos e lugares no YouTube", disse, fazendo a plateia rir.

"Estou ansioso para os próximos 30 ou 40 anos", afirmou.

veja também