MENU

Diversidade marca passeata que deu início a encontro em Belém

Diversidade marca passeata que deu início a encontro em Belém

Atualizado: Quarta-feira, 28 Janeiro de 2009 as 12

Diversidade marca passeata que deu início a encontro em Belém  

A marcha que deu início ao Fórum Social Mundial 2009 foi marcada pela diversidade de movimentos sociais. Segundo a Polícia Militar, 60 mil pessoas participaram da abertura do evento. A extensão da marcha chegou a mais de 1,5 quilômetro.

A forte chuva que caiu logo no início da passeata aliviou o calor de quase 30 graus.

Movimentos em defesa do meio ambiente, do direito das mulheres, das populações indígenas e negras, dos trabalhadores seguiram juntos pelos quatro quilômetros de percurso.

Participantes formavam "alas", cada uma defendendo os direitos de segmentos específicos da população. No mesmo espaço estavam, por exemplo, movimentos contrários à instalação de usinas hidrelétricas na Amazônia e trabalhadores do setor elétrico que defendiam a Usina do Belomonte, no Xingu.

Uma bandeira da Palestina de três metros foi carregada por toda caminhada. O percurso também foi animado por tambores que tocavam samba, música afro e outros ritmos populares.

Até um grande boi inflável passou pela caminhada, carregado por manifestante que utilizava uma máscara do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A alegoria do Greenpeace queria chamar a atenção para o avanço da pecuária na Amazônia. Segundo o coordenador de políticas públicas da ONG, Sérgio Leitão, "é um alerta de que é preciso preservar a Amazônia, gerar atividades que sejam rentáveis econômica e sustentavelmente. Esse boi não fica aqui. A maior parte é exportada. Tudo às custas da floresta."

A ex-senadora Heloísa Helena também participou da caminhada. A militante do PSOL foi muito assediada, recebeu abraços e muitos pedidos de fotos. Heloísa Helena não acredita que o Fórum vá apontar soluções para a crise, mas afirma que será um espaço importante para o debate de alternativas.

"É um momento importante de construção de políticas alternativas e esperamos estar à altura das responsabilidades que parte do Brasil e do mundo esperam de todos nós."

Segundo o coronel Marques, comandante do policiamento na capital, não houve nenhuma ocorrência grave. Entretanto, durante a passagem dos participantes em frente à sede da filiada da TV Globo no Pará, ovos foram arremessados contra o prédio.

O evento terminou na Praça do Operário com apresentação de danças e músicas de tribos indígenas da Pan-Amazônia.

Os debates do Fórum começam nesta quarta-feira, dia 28 de janeiro, em 20 tendas espalhadas pelos campi da Universidade Federal do Pará e da Universidade Federal Rural da Amazônia. O número de pessoas credenciadas para participar do evento chega a 100 mil.

veja também