MENU

Dnit vai instalar mais de 400 radares eletrônicos em rodovias de MT

Dnit vai instalar mais de 400 radares eletrônicos em rodovias de MT

Atualizado: Quinta-feira, 5 Maio de 2011 as 9:04

Os motoristas de Mato Grosso vão voltar a conviver com os radares eletrônicos a partir do próximo semestre. O superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), Nilton de Britto, disse por meio da assessoria de imprensa que mais de 400 equipamentos vão ser instalados em Cuiabá, na vizinha Várzea Grande e em Barra do Garças (516 km da capital).

Na região metropolitana, serão ao todo 75 pontos de fiscalização. Os chamados “furões” são equipamentos que funcionam acoplados aos semáforos. Eles serão instalados nas BRs que se sobrepõem às principais avenidas das três cidades. Os custos serão pagos pelo Dnit e as multas também serão recolhidas pelo órgão. O prazo para a instalação dos radares é de ao menos dois meses e todos os pontos onde os radares serão instalados ficarão sinalizados.

Especialistas recomendam o uso de radares para controlar o excesso de velocidade nas principais ruas e avenidas com o objetivo de reduzir o número de acidentes. A utilização dos radares eletrônicos sempre levantou muita polêmica pelo receio de que seja criada uma 'indústria da multa'. O secretário municipal de Transportes Urbanos de Cuiabá, Edivá Alves, já se manifestou publicamente a favor do retorno do radares.

Multas Em abril, o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) informou que decidiu anular as multas dos radares eletrônicos instalados pela Prefeitura de Cuiabá. Os motoristas que foram multados pelos radares tiveram as infrações retiradas do sistema do Detran. A Justiça tomou essa decisão após ter sido protocolada uma ação popular com pedido de liminar em agosto de 2002 contra o município de Cuiabá, responsável pela fiscalização.

Os radares eletrônicos foram instalados em Cuiabá e tiveram o seu funcionamento no período de 1° de agosto de 1999 a 31 de julho de 2002. O presidente do Detran-MT, Teodoro Moreira Lopes, disse que todas as multas foram retiradas do sistema.  

veja também