MENU

Documentário 'Dois tempos' vence o festival É Tudo Verdade

Documentário 'Dois tempos' vence o festival É Tudo Verdade

Atualizado: Terça-feira, 12 Abril de 2011 as 11

O documentário "Dois tempos", dirigido por Dorrit Harazim e Arthur Fontes, venceu o prêmio de melhor longa-metragem brasileiro no festival É Tudo Verdade, que aconteceu até domingo (10) simultaneamente em São Paulo e no Rio. Os vencedores foram anunciados na noite de sábado (9), na capital paulista.

"Dois tempos", que derrotou outros seis documentários nacionais, faz um retrato atualizado da classe média brasileira por meio do perfil de uma família que mora Vila Brasilândia, em São Paulo. O filme marca o reencontro entre os diretores e personagens retratados há cerca de dez anos, em outro documentário.

O filme de Harazim e Fontes venceu "Tancredo, a travessia", de Silvio Tendler, "Vocacional, uma aventura humana", de Toni Venturi, "Vale dos esquecidos", de Maria Raduan, "Assim é se lhes parece", de Carla Gallo, "Aterro do Flamengo", de Alessandra Bergamaschi, e "Carne, osso", de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barro.

Internacional e curtas

Na competição internacional, a produção canadense "Você não gosta da verdade - 4 dias em Guantánamo", de Luc Côté e Patricio Henriquez, ganhou o prêmio máximo. O filme, que gira em torno do contato entre agentes secretos canadenses e um preso de Guantánamo, superou outros 11 competidores.

Na mostra de curtas-metragens, foram premiados o brasileiro "A poeira e o vento", de Marcos Pimentel, entre as produções nacionais, e o polonês "Fora do Alcance", do cineasta Jakub Stozek,  na categoria internacional.

A 16ª edição do festival É tudo verdade, que começou dia 31 de março, reuniu 92 documentários, de 29 países, em sua seleção oficial. Entre as produções brasileiras, 18 documentários ainda inéditos no país foram exibidos, todos com entrada franca.

veja também