'Dói muito', diz irmão de chef de cozinha assassinado em SP

'Dói muito', diz irmão de chef de cozinha assassinado em SP

Atualizado: Segunda-feira, 11 Julho de 2011 as 12:59

Irmão e mãe de chef de cozinha estiveram no IML Sul, no Brooklin,

na manhã de segunda-feira (11) (Foto: Letícia Macedo/ G1 )

  Familiares do chef de cozinha suíço Nicolas Dornaus, assassinado na noite deste domingo (10), estiveram na manhã desta segunda-feira (11) no Instituto Médico-Legal (IML), no Brooklin, na Zona Sul de São Paulo, para tratar da liberação do corpo. O irmão Christian Dornaus, que estava acompanhado da mãe, declarou apenas estar muito triste e não ter condições de se manifestar. Nicolas, de 40 anos, que trabalhava no Hotel Hyatt, foi atingido por um disparo nas costas enquanto trafegava de moto na região de Interlagos, na Zona Sul.

“Muito triste. Muito triste. Eu não posso falar, dói muito. Sinto muito”, disse Christian na saída do IML.     De acordo com o delegado Paulo Arbues, titular do 102º DP, o caso já foi encaminhado para o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). Uma das linhas de investigação da polícia é o latrocínio já que Nicolas Friedrich Hans Dornaus estava em sua moto quando foi atingido. O G1 não teve acesso ao laudo do IML.

“Essa moto é muito visada. Porém, nada foi levado. Via de regra, quando se trata de uma execução, a morte tem outras características, como tiro na cabeça, além de vários disparos. É possível que ele tenha recebido voz de assalto e tenha tentado fugir. As outras hipóteses são remotas”, afirmou Paulo Arbues.

Até por volta das 11h, a polícia não tinha encontrado próximo ao local do crime câmeras de segurança tenham registrado a ação. Segundo Arbus, nenhuma testemunha foi localizada.

O delegado aproveitou para fazer um apelo para que as pessoas não reajam às tentativas de assalto. “Na maioria das vezes, quando a vítima revida e tenta fugir, eles atiram mesmo. Por isso,não tentem fugir e não resistam”, declarou.

Segundo na hierarquia

No início da tarde, o Grand Hyatt divulgou uma nota lamentando o assassinato do seu funcionário. De acordo com o hotel, Nicolas Friedrich Hans Dornaus era solteiro e morava no Brasil desde 1975. No domingo (10), Nicolas estava de folga.

Ele trabalhou no hotel em duas épocas: a primeira de novembro de 2007 a fevereiro de 2009. Desde julho de 2010, ele trabalhava na cozinha de banquetes da área de eventos. Ele desempenhava a função de chef de partie, que é o segundo na hierarquia, após o chef principal.

Leia na íntegra a nota divulgada pelo Grand Hyatt::

"É com profundo pesar que o Grand Hyatt São Paulo fornece informações sobre seu funcionário Nicolas Friedrich Hans Dornaus, de 40 anos, solteiro, cuja morte ocorreu na noite de ontem, próximo ao bairro onde morava, na Zona Sul da cidade.

Suíço morando no Brasil desde 1975, ele trabalhou no hotel de novembro de 2007 a fevereiro de 2009; depois, retornou em julho de 2010, desempenhando a função de chef de partie (segundo na hierarquia, após o chef principal), na cozinha de banquetes da área de eventos do hotel. No domingo, dia 10, Nicolas estava de folga.

O Grand Hyatt São Paulo está prestando todo o apoio necessário às autoridades, a quem cabe apurar as circunstâncias desta tragédia, e aos seus familiares que moram em São Paulo, a quem o hotel expressa seus mais sinceros pêsames."            

veja também