MENU

Dois recrutas seguem internados em hospital no Rio, diz Marinha

Dois recrutas seguem internados em hospital no Rio, diz Marinha

Atualizado: Terça-feira, 30 Agosto de 2011 as 4:17

Alunos do centro de instrução da Marinha em

Campo Grande passaram mal durante curso

(Foto: Rodrigo Vianna/G1)

  O Comando do 1º Distrito Naval informou, nesta terça-feira (30), que dois recrutas permanecem internados no Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD), no Lins, subúrbio do Rio, com evolução clínica satisfatória, não necessitando de cuidados intensivos. Outro aluno recebeu alta na segunda-feira (29).

Na última quinta-feira (25), um recruta e o último instrutor que estava hospitalizados também tiveram alta médica.

O grupo de alunos foi internado após passar mal durante o curso no Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (Ciampa), em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio.

A Marinha informou também que os recrutas que receberam alta e voltaram ao centro de instrução tiveram os exercícios físicos suspensos e as aulas estão sendo feitas ao ar livre, por recomendação médica. O curso sofreu alterações específicas para que eles não fossem prejudicados.

Sete dos primeiros 57 recrutas internados no dia 17 de agosto estão com o vírus da Influenza B , segundo informação do médico André Delorenzi, capitão de fragata da Marinha, na terça-feira (23).

Cedae colheu amostras de água no Ciampa

(Foto: Rodrigo Vianna/G1)

  Também na  terça-feira (23), a Cedae, que recolheu amostras da água que abastece o Ciampa, informou que não foram encontradas anormalidades, após testes bacteriológicos e físico-químico.

A Procuradoria de Justiça Militar no Rio de Janeiro informou que acompanha o Inquérito Policial Militar aberto para investigar o que levou os  aspirantes a fuzileiros navais a serem internados.

Defensores vão propor TAC

Os defensores públicos informaram que vão propor um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) à Marinha, após uma vistoria ao Ciampa. Segundo Ordacgy, o TAC visa criar normas específicas. Eles pretendem estipular uma multa que pode chegar a R$ 100 mil, caso as medidas não sejam cumpridas.   38 recrutas tiveram alta

Na segunda-feira (22), cinco recrutas foram internados, com os mesmos sintomas de síndrome respiratória apresentados pelos 57 alunos do Ciampa que foram internados na quarta-feira (17). Outros 11 jovens também deram entrada no hospital na segunda-feira com sintomas de conjuntivite. No entanto, segundo a Marinha, eles foram medicados, liberados e retornaram ao centro de treinamento.

Mais cedo, um grupo de 38 recrutas que estava internado recebeu alta médica .

O Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais teve início no dia 8 no Ciampa, com 637 alunos matriculados.          

veja também