MENU

Dois são encontrados mortos em apartamento nos Jardins

Dois são encontrados mortos em apartamento nos Jardins

Atualizado: Terça-feira, 23 Agosto de 2011 as 2:55

Prédio onde os corpos foram encontrados na manhã

desta terça (Foto: Paulo Toledo Piza/G1)     Dois homens foram encontrados mortos em um apartamento na Rua Oscar Freire, no Jardim Paulista, em São Paulo, na manhã desta terça-feira (23). De acordo com policiais do 14º Distrito Policial, em Pinheiros, na Zona Oeste, os corpos foram encontrados pela faxineira, que chegava para trabalhar.

  (Correção: a primeira versão desta reportagem informou no título que as vítimas eram travestis, conforme disseram plantonistas do 14º DP. O delegado Paulo Roberto Nascimento de Oliveira, no entanto, esteve no apartamento e desmentiu a informação).     Ainda segundo a polícia, a faxineira, que possui a chave do apartamento, contou que havia uma outra pessoa com as vítimas no local na noite desta segunda-feira (22) quando ela foi embora. A polícia estava no imóvel por volta das 11h50 desta terça para investigar o caso.

Segundo policiais civis, um dos corpos estava na cozinha e outro, no quarto. Havia muito sangue no apartamento e o carro do proprietário do imóvel não estava na garagem. Segundo os porteiros, o prédio não tem sistema de câmeras de vigilância.

“Abri a porta e vi os dois caídos. Fechei a porta, voltei e chamei o porteiro”, contou a faxineira Neide Ferreira. Ela disse ainda que ia ao local duas vezes por semana e que não tinha “muita intimidade” com o dono do apartamento.

Por volta das 12h, a perícia era aguardada no local. O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Barulhos

Uma moradora do andar de baixo de onde aconteceu o crime disse ao G1 que ouviu muito barulho entre meia-noite e 1h. Ela afirma que chegou a xingar e ouviu o mesmo xingamento de volta. “Fiquei chocada, assustada com o crime no apartamento de cima. Não é normal. Perdi há três meses, de morte natural, uma vizinha. A isso estamos acostumados, mas com o crime, não”, disse.          

veja também