MENU

Donos de aterro que explodiu não cumprem prazo para retirada de lixo

Donos de aterro que explodiu não cumprem prazo para retirada de lixo

Atualizado: Terça-feira, 3 Maio de 2011 as 8:14

  A Pajoan, empresa responsável pelo aterro que explodiu na semana passada em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo, não cumpriu o prazo exigido pela Justiça para a remoção do lixo e do chorume que se espalhou por uma estrada. A empresa corre o risco de ter que pagar uma multa diária de R$ 400 mil.

Em Itaquaquecetuba, a coleta já voltou a ser feita, mas ainda não é possível saber quantos dias serão necessários para que as ruas estejam totalmente limpas. A situação é pior para os moradores da região do aterro.

O chorume e o lixo continuam na estrada que foi interditada pela montanha de resíduos, atrapalhando a passagem dos moradores.

Na noite desta segunda-feira (2) o advogado da empresa informou que a empresa pediu um prazo de três meses para a retirada dos resíduos, alegando que antes disso seria impossível concluir todo o trabalho. O pedido está sendo analisado pelo Ministério Público e depois será encaminhado à Justiça. Ainda não há um prazo para a avaliação do pedido feito pela empresa.        

veja também