Duas praias de Fortaleza estão impróprias para banho há um mês

Duas praias de Fortaleza estão impróprias para banho há um mês

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2011 as 12:12

Há um mês as praias do Caça e Pesca, no encontro do Rio Cocó com o mar, e da Barra do Ceará, que ficam nos dois pontos extremos do litoral de Fortaleza, estão impróprias para banho, segundo os boletins de balneabilidade da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) referentes ao período.

Para o gestor ambiental da Semace, Lincoln Davi, a poluição nos dois pontos está ligada aos rios Ceará e do Cocó. “Infelizmente temos nesses dois rios, o fator de poluição, que tem complicado a situação nesses pontos”, diz Davi.

O boletim divulgado nesta sexta-feira (26), que mostram que apenas 14, dos 31 pontos do litoral, foram considerados adequados para o banho, mesmo número de pontos liberados na semana passada.

Segundo os dados do boletim divulgado nesta sexta-feira (26), quase toda a orla de Fortaleza na Avenida Beira Mar está imprópria para banho. Para Lincoln, o problema nessa região são as galerias pluviais. “Elas deveria jogar apenas as águas das chuvas, mas devido a ligações clandestinas de esgoto, esse material tem poluído bastante o mar nesta região”.  

Os pontos apropriados para banho, de acordo com a Semace, continuam os mesmos da semana passada: barraca Arpão Praia Bar, Barraca Itapariká, barraca Hawai, barraca América do Sol, barraca Crocobeach, Clube de Engenharia, barraca Beleza,  Diários (Ponta Mar Hotel), Ideal Clube, edifício Vista del Mare, Ponte dos Ingleses, Indústria Naval do Ceará (Inace), Marina Park Hotel, início da Avenida Philomeno Gomes.

Os pontos considerados impróprios são: Caça e Pesca, Praça 31 de Março, início da Rua Ismael Pordeus, Estátua de Iracema, Iate Clube, Mucuripe, Volta da Jurema, edifício Arpoador, Goiabeiras, barraca Big Jeans, Farol, kartódromo, início da Avenida Pasteur, Colônias, Horta, início da Rua Lagoa do Abaeté e Barra do Ceará.

Os pontos considerados próprios para banho apresentam menos de 1.000 coliformes termotolerantes, para cada 100 mililitros de água coletada, nas últimas cinco análises realizadas pelo laboratório da Semace.

Caso seja constatada a presença de mais de 2.500 coliformes em uma amostra, ela é imediatamente considerada imprópria. A presença de resíduos sólidos, de animais, e de esgoto, sem tratamento, em galerias pluviais, também contribui para tornar um ponto inadequado ao contato primário de banhistas.          

veja também