MENU

Durante frio, São Paulo tem menos pontos de coletas de agasalhos

Durante frio, São Paulo tem menos pontos de coletas de agasalhos

Atualizado: Quinta-feira, 25 Julho de 2013 as 6

agasalhoCom o recorde de baixa temperatura registrado nesta semana, o paulistano que tentar efetuar uma doação de roupas e cobertores para a Campanha do Agasalho terá que procurar bem um ponto de coleta. Dos 1,6 mil parceiros iniciais, apenas 250 mantêm as caixas de coleta, segundo o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (Fussesp), que organiza a campanha. No entanto, alguns dos pontos já não possuem mais os locais para as doações, como constatou o G1 nesta quarta-feira (24). Segundo o fundo, a divulgação da iniciativa foi encerrada em junho e a campanha agora está recolhendo e distribuindo as doações.
 
A Campanha do Agasalho, com a ajuda de parceiros, distribui caixas de coleta em diversos pontos do estado, como estações de Metrô e lojas. Segundo o Fussesp, 1.634 parceiros receberam material de divulgação e para coleta na primeira fase da campanha, que durou de março a junho. A coleta começa cedo para as doações serem distribuídas antes do inverno chegar. A relação de endereços que ainda disponibilizam as caixas está no site da Campanha do Agasalho. Até as 9h desta quinta-feira (25), a assessoria de imprensa da campanha não foi localizada para comentar o assunto.
No início da campanha, foram distribuídas 26 mil caixas para receber as doações, informou o fundo. Não há um calendário, porém, que fixe datas máximas para coleta das roupas e cobertores. Cada parceiro determina quando fará o encerramento e repassará as peças para o governo estadual distribuir. Os parceiros também prestam contas do que foi arrecadado.
Já não é possível, por exemplo, depositar peças como cobertores, agasalhos e sapatos nas estações Paulista e Luz da Linha 4-Amarela do Metrô. Na primeira, a caixa para depósitos foi retirada há cerca de três semanas, segundo funcionários. Já na segunda, a retirada ocorreu há uma semana, de acordo um funcionário que contou que algumas pessoas já haviam procurado a estação para fazer doações e não conseguiram.
 
Na estação República, ainda há duas caixas de coleta, mas acessíveis apenas passando pelas catracas. “Fica dentro porque senão os mendigos roubam”, disse uma funcionária que não quis se identificar. Na tarde desta quarta-feira, havia agasalhos até a metade das caixas.
A equipe de reportagem visitou ainda um ponto de coleta listado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que estava localizado em uma locadora na Rua Teodoro Sampaio. Segundo a dona do estabelecimento, em 2013 a ACSP não enviou as caixas para coleta.
 
Peças recolhidas
A Fussesp diz que 37% das cidades paulistas receberam agasalhos de campanha estadual neste ano, além de entidades assistenciais na capital paulista. Ainda não há um balanço da quantidade total das peças doadas. Em 2012, foram recebidas quase 4,7 milhões itens, entre cobertores, agasalhos e sapatos, e 938 mil pessoas foram atendidas.
 
Apesar de o Fundo não fazer estimativas, é possível ter uma idéia do andamento da campanha pela evolução no incremento de empresas e órgãos que participaram da campanha. Em 2013, 9,5% mais parceiros coletaram agasalhos.
Algumas entidades informaram seus resultados. A Secretaria de Educação aumentou a arrecadação em 36,3%, alcançando 1,5 milhão de peças de roupa. Já a Prodesp e o Poupatempo, entregaram quase 170 mil peças.
 

veja também