MENU

'Ela estava nervosa', diz policial sobre jovem que levava maconha

'Ela estava nervosa', diz policial sobre jovem que levava maconha

Atualizado: Terça-feira, 6 Setembro de 2011 as 11:51

                                    O policial que trabalha na carceragem da delegacia de Sarandi, Norte do Paraná, Marcos Paganelli, disse que a maconha encontrada escondida dentro das cascas de ovos não surpreendeu a equipe que estava de plantão.

"Vixe, já vi tanta coisa estranha aqui, que nem fiquei espantado. A moça que tentou passar com a droga estava exaltada e muito nervosa, logo percebemos que ela estava 'aprontando alguma'. Desconfiamos dos ovos porque estavam muito leves" contou Paganelli.   A jovem iria fazer uma visita e tentou entrar na carceragem com uma caixa de ovos que continha cerca de 150 gr de maconha . Ela continua presa e vai responder por tráfico de drogas.

Em entrevista ao G1 na manhã desta terça (6), Marcos contou sobre outros produtos curiosos onde já encontrou drogas, que variam desde tubo de pasta de dentes até  pães 'recheados', por exemplo.     Pães estavam 'recheados' com maconha. (Foto: Divulgação Polícia Civil)     "Aqui os visitantes tentam enganar os policiais de todas as formas, já tivemos casos onde encontramos drogas até dentro de tubo de pasta de dente. Eles tiraram o produto, colocaram a maconha e vedaram a tampa.  Em um outro caso, o entorpecente estava escondido em uma lata de extrato de tomate. Já encontramos maconha até dentro de um pé de alface", disse Paganelli.

"Um dos casos mais recentes foram vários pães, que estavam 'recheados' de maconha, e um celular, que estava escondido dentro de uma garrafa de refrigerante.  E o pior de tudo é que eles conseguem esconder a droga sem causar danos aos produtos, é tudo feito minuciosamente.  Mas não tem jeito, na maioria das vezes nem é necessário verificar o produto, desconfiamos primeiramente pelo nervosismo das pessoas ", explicou o policial.     Celular estava escondido dentro da garrafa de

refrigerante. (Foto: Divulgação Polícia Civil)     A delegacia de Sarandi tem capacidade para 46 presos, mas está superlotada com 210, segundo Paganelli. "Tivemos que reforçar a segurança com cercas elétricas, chapas de ferro e muros com mais de dois metros de altura para evitar as fugas", relatou.

"E para evitar as tentativas de entrada de drogas e objetos que facilitem a fuga, aqui os visitantes só podem entrar de chinelo ou descalço. Com isso, pelo menos nos calçados, ninguém mais entra com droga", finalizou o carcereiro.        

veja também