Em comício no RS, Lula e Dilma criticam propostas de Serra

Em comício no RS, Lula e Dilma criticam propostas de Serra

Atualizado: Sexta-feira, 22 Outubro de 2010 as 9:32

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, criticaram na noite desta quinta-feira (21) a proposta do candidato do PSDB, José Serra, de pagar 13º salário aos beneficiários do Programa Bolsa-Família, caso seja eleito. Lula participou de comício da petista em Caxias do Sul (RS).

"Eles passaram o tempo todo dizendo que o Bolsa Família é esmola, assistencialismo. Agora, com a cara mais cínica do mundo, teu adversário [Serra] está dizendo que vai até dar 13º para o Bolsa-Família [...]", disse, falando para Dilma. A candidata petista ainda chamou seu adversário de "mentiroso".

"Aqueles que tentam ser a continuidade, que passaram o tempo inteiro criticando esse governo, e que agora fazem uma pintura de bonzinhos, que vão continuar nosso programa, esses são mentirosos porque eles representam outro projeto que não é o nosso", afirmou Dilma.

No discurso, Lula lamentou a falta de apoio do ex-governador do Rio Grande do Sul e candidato derroto ao Senado Germano Rigotto (PMDB). Rigotto e o candidato do PMDB derrotado ao governo do estado, José Fogaça, declaram apoio ao candidato tucano José Serra. Lula disse que esperava que o peemedebista não tivesse mágoa por ter perdido a eleição. Em nível nacional, PT e PMDB estão coligados.

Lula voltou a falar sobre o episódio da suposta agressão sofrida pelo candidato José Serra na quarta-feira (20), em uma caminhada no Rio de Janeiro. Ele fez referência ao assunto ao falar sobre o que Dilma precisa levar em consideração para governar, caso vença a eleição.

"Dilma, você que é uma mulher muito inteligente, você que é uma mulher doutora, não pense que você vai acertar se você governar apenas com a sabedoria da sua ‘cachola’ porque alguém pode jogar um papel e aí sua cachola vai tremer. Então, é preciso tomar cuidado. Você precisa governar com a sabedoria da sua cabeça, mas também com o sentimento do coração", disse.

Candidata diz que adversários são 'mentirosos'

Dilma também se referiu ao episódio envolvendo a agressão ao tucano em seu discurso. "Agora desencadearam uma campanha do ódio. Para cada situação, tentam criar conflito. Vocês viram neste episódio em que uma televisão gravou e aparece nitidamente uma bolinha de papel. Vocês viram isso. Hoje a gente assistiu na televisão essa bolinha de papel virar uma arma maligna", afirmou.

Imagens gravadas com um celular por um jornalista e divulgadas pelo Jornal Nacional nesta quinta-feira, porém, mostram que Serra foi alvejado por um segundo objeto minutos depois de ser acertado pela bolinha de papel.

"Numa campanha eleitoral, às vezes, nós somos objeto de algumas ações. Hoje um balão cheio de água foi atirado de um edifício sobre minha carreata, e eu me esquivei. Eu não faço conversa fiada com bola de borracha cheia de água", disse a petista.

"No dia 31 de dezembro, se Deus quiser, quando o presidente Lula estiver descendo a rampa e o nosso coração estiver apertado, já com saudade desse imenso presidente da República, a única alegria que nós vamos ter é que eu sou a real continuidade deste governo.

veja também