MENU

Em defesa dos comerciantes de beira de estrada

Em defesa dos comerciantes de beira de estrada

Atualizado: Quarta-feira, 15 Setembro de 2010 as 2:04

Presidentes das câmaras municipais de cidades lindeiras á BR-376, no Paraná, e BR-101, em Santa Catarina, deram ontem um grande passo para melhorias nas condições de trabalho de comerciantes que vendem produtos nas margens da estrada que liga os dois estados.
Na tarde de ontem, na Câmara Municipal de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), eles criaram uma comissão provisória que irá dialogar diretamente com a OHL litoral Sul, concessionária responsável pelo trecho. Uma reunião deverá ser marcada em breve com diretores da concessionária.

Recentemente as lideranças municipais foram contatadas pela concessionária. A empresa solicitou que fossem apresentadas as reivindicações da população lindeira, pedido que culminou na formação da comissão.
“Formou-se então um canal de comunicação, que anteriormente era feito apenas com o prefeito. Com a participação dos vereadores, que são representantes dos moradores, poderemos melhorar as negociações e trazer melhorias aos comerciantes e comunidades”, conta o vereador Onildo Francisco dos Santos, de São José dos Pinhais.
Desde o início da concessão da rodovia, comerciantes reclamam das obras realizadas pela empresa e da proibição de venda de alguns produtos. Segundo relatos de vereadores participantes, a concessionária chegou a abrir valetas em estradas centenárias para obstruir o acesso.

De acordo com o vereador Paulo Cesar Claudino, presidente da Câmara Municipal de Tijucas do Sul, “a comissão poderá trazer inúmeros benefícios ás comunidades, uma vez que teremos mais poder para negociar melhorias para todos os municípios ligados a comissão”, conta. De acordo com ele, entre Rio Grande do Sul e São Paulo, existem pelo menos 30 cidades ás margens da rodovia.

Se no Paraná os problemas envolvem os comerciantes de beira de estrada, em Santa Catarina a questão é outra. “A nossa região anseia por mais segurança. Precisamos de passarelas ou até mesmo viadutos com urgência”, diz Luiz Feubak, presidente da Câmara Municipal de Biguaçu, em Santa Catarina. A reportagem tentou contato com a OHL Litoral Sul na tarde de ontem, mas não obteve resposta.

veja também