MENU

Em MS, polícia divulga imagens em busca de suspeitos de latrocínio

Em MS, polícia divulga imagens em busca de suspeitos de latrocínio

Atualizado: Quarta-feira, 10 Agosto de 2011 as 3:33

A Polícia Civil divulgou nesta quarta-feira (10) imagens dos dois suspeitos de esfaquear e matar o jovem Hildo Francis Gonzaga Miranda Vito, de 21 anos, na região central de Campo Grande. O jovem foi ferido após reagir a uma tentativa de assalto. Dois suspeitos chegaram a ser detidos, mas foram liberados por falta de provas.  

O crime, registrado como latrocínio (assalto com morte) aconteceu no dia 3 de julho, por volta das 5h50, no cruzamento das ruas Rui Barbosa e 7 de Setembro. Segundo a delegada que investiga o caso, Daniella Kades, os suspeitos tentaram roubar a mochila do jovem, que reagiu e acabou sendo golpeado com uma facada na região do tórax. “Dentro da mochila havia apenas um par de chinelos e um pacote de bolachas”, informou a delegada.

A vítima, que morava perto do local do crime, saiu de casa para pegar um ônibus que o levaria até a casa da mãe, no município de Terenos, distante 27 quilômetros de Campo Grande.

As imagens mostram o momento em que a vítima caminhava pela rua 15 de Novembro e passou a ser seguida pelos autores do crime após virar na rua Rui Barbosa. Instantes depois, já no cruzamento com a rua 7 de Setembro, os suspeitos tentam roubar a mochila da vítima, que reage e inicia uma briga.

O vídeo mostra ainda que o confronto termina quando uma motocicleta passa pelo local. Já ferido, o jovem atravessa a rua, passa por um dos autores e continua andando. A delegada afirma que Hildo conseguiu andar por mais 60 metros e depois caiu.

O jovem foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado até a Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo a polícia, a facada atingiu o coração da vítima.

Ainda segundo a delegada, há indícios de que a vítima e os autores se conheciam.

“Depois da briga, Hildo passou por um dos autores e não teve nenhuma reação. Além disso, ele morava e também trabalhava naquela região, por isso é provável que ele e os autores já tivessem se visto algumas vezes”, afirma a delegada.

Suspeitos

Kades informou que duas pessoas, apontadas como os suspeitos que aparecem nas imagens, já foram ouvidas. Com um deles foi apreendida uma mochila e uma faca de aproximadamente 25 centímetros, que foi encaminhada para a perícia. Os laudos, que comprovarão se há vestígios de sangue na arma, devem ficar prontos na próxima semana, segundo a delegada.

A delegada informou ainda que depois de ouvidos, os suspeitos foram liberados por falta de provas. Ela informou que os dois confessaram ser usuários de drogas e um deles já cumpria pena por outro crime em regime semiaberto.

"Não há como comprovar se os dois são as memas pessoas das imagens, porque elas estão com a resolução muito ruim. Por isso esamos em busca de provas mais concretas", afirma a delegada.

Investigação

O caso está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Polícia. A Polícia Civil trabalha para identificar os autores do crime. Ainda segundo a delegada, mais de 30 horas de gravações feitas por câmeras de seguranças de 10 estabelecimentos foram analisadas pela polícia.

Mãe da vítima afirma que espera por justiça

(Foto: Tatiane Queiroz/ G1 MS)

  Espera

A mãe da vítima, Maria Rita Gonzaga Miranda, 43 anos, afirma que tem esperanças de que os responsáveis pela morte do filho sejam encontrados.

“Justiça é só o que eu espero. Sei que nada vai trazer o meu filho de volta, mas pelo menos espero que as pessoas que tiraram a vida dele paguem pelo que fizeram”, afirma a mãe.

Hildo era o mais velho dos três filhos de Maria Rita. "Ele ficou em Campo Grande para estudar, fazer uma faculdade. era muito trabalhador e não tinha inimizades com ninguém. Foi uma injustiça o que aconteceu com meu filho".              

veja também