Em nota, Itamaraty condena ataque de Israel a comboio humanitário

Em nota, Itamaraty condena ataque de Israel a comboio humanitário

Atualizado: Segunda-feira, 31 Maio de 2010 as 3:29

O governo brasileiro condenou nesta segunda-feira, em nota oficial, o ataque ao comboio humanitário organizado pela ONG Free Gaza, um grupo de seis navios liderados por uma embarcação turca que transportava mais de 750 pessoas e 10 mil toneladas de ajuda humanitária para a faixa de Gaza, deixando ao menos dez mortos e cerca de 30 feridos.

A nota indica que o governo convocou o embaixador de Israel ao Itamaraty para que seja ''manifestada a indignação do governo brasileiro com o incidente e a preocupação com a situação da cidadã brasileira''.

O governo brasileiro mostra-se ''especialmente'' preocupado com a situação da brasileira de origem coreana, e afirma que o chanceler Celso Amorim determinou que fossem tomadas ''providências imediatas para a localização da cidadã brasileira'', em solidariedade aos familiares da cineasta, que enviaram carta ao ministério das Relações Exteriores.

O Embaixador de Israel no Brasil está sendo chamado ao Itamaraty para que seja manifestada a indignação do Governo Brasileiro com o incidente e a preocupação com a situação da cidadã brasileira.

''O Brasil condena, em termos veementes, a ação israelense, uma vez que não há justificativa para intervenção militar em comboio pacífico, de caráter estritamente humanitário. O fato é agravado por ter ocorrido, segundo as informações disponíveis, em águas internacionais. O Brasil considera que o incidente deva ser objeto de investigação independente, que esclareça plenamente os fatos à luz do Direito Humanitário e do Direito Internacional como um todo'', diz o governo brasileiro no comunicado.

O Brasil defende que o bloqueio imposto à faixa de Gaza seja levantado ''imediatamente'', com o objetivo de garantir a liberdade de locomoção de seus habitantes e o livre acesso de alimentos, remédios e bens de consumo aos territórios da região.

A tragédia resultante da ação militar denota a necessidade de que o bloqueio israelense seja cancelado, diz o governo brasileiro.

Os trágicos resultados da operação militar israelense denotam, uma vez mais, a necessidade de que seja levantado, imediatamente, o bloqueio imposto à Faixa de Gaza, com vistas a garantir a liberdade de locomoção de seus habitantes e o livre acesso de alimentos, remédios e bens de consumo àquela região, afirma o comunicado.

Ainda segundo a nota a representante do Brasil junto à ONU (Organização das Nações Unidas) foi instruída a apoiar a convocação de reunião extraordinária do Conselho de Segurança para discutir a operação militar israelense.

veja também