MENU

Em nota, Marina desmente PT sobre negociação de apoio a Dilma

Em nota, Marina desmente PT sobre negociação de apoio a Dilma

Atualizado: Quarta-feira, 6 Outubro de 2010 as 9:01

A senadora Marina Silva (PV) negou na noite desta terça-feira (5), por meio de nota, ter aceitado, em conversa telefônica com o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, iniciar conversas sobre suas condições de apoio à candidata petista Dilma Rousseff no segundo turno das eleições presidenciais.   Segundo matéria veiculada pela Folha.com nesta terça, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, afirmou que Marina havia aceitado se reunir com a campanha de Dilma para discutir o apoio. No entanto, segundo o jornal, não foi marcada uma data para a reunião, que dependeria da senadora do PV. Segundo a assessoria da senadora, entretanto, a declaração de Dutra "não passa de puro equívoco ou compreensão incorreta dos esclarecimentos prestados ao dirigente nacional do PT". De acordo com a nota do partido, Marina agradeceu a ligação e reafirmou sua posição de "escutar as parcelas da sociedade civil que se integraram ao seu projeto e às instâncias do próprio partido". Ainda de acordo com a nota distribuída à imprensa, uma Convenção Nacional do PV será convocada para definir os rumos a serem tomados na eleição presidencial.

Dutra responde

Pouco depois de Marina Silva ter divulgado seu desmentido, o presidente do PT, José Edurado Dutra, negou via Twitter ter dito que Marina havia aceitado conversar sobre o apoio a Dilma. "Em momento algum eu disse que a Marina tinha aceitado sentar para conversar sobre apoio a Dilma. Disse que liguei pra ela, e que gostaria de conversar, mas que respeitaria o timing dela e de seus companheiros. Disse o mesmo para o Zica e o Basileu. Em momento algum disse que ela havia aceitado a conversa. Ela agradeceu o telefonema e disse que iria iniciar um processo de debate interno. Apenas isso", afirmou Dutra numa sequência de três tweets - como são chamadas as frases de 140 caracteres divulgadas na internet por meio do microblog Twitter.     Postado por: Guilherme Pilão

veja também