MENU

Em nota, Sarney sugere reflexão sobre venda de armas no Brasil

Em nota, Sarney sugere reflexão sobre venda de armas no Brasil

Atualizado: Sexta-feira, 8 Abril de 2011 as 8:18

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), divulgou nota no começo da noite desta quinta-feira (7) em que defende que o plebiscito realizado em 2005, que liberou a venda de armas de fogo no Brasil seja examinado. Segundo o presidente do Senado, o massacre que vitimou 11 crianças nesta quinta em uma escola do Rio de Janeiro precisa servir de reflexão.

"Em nome do Senado Federal quero expressar minha tristeza e perplexidade pela tragédia que vitimou crianças em sua escola no Rio de Janeiro. O sangue de meninas e meninos atingidos por um desequilibrado deve nos fazer meditar sobre o imenso problema da violência e especialmente examinar os resultados do plebiscito que aprovou a venda de armas de fogo, instrumento do crime", diz a nota do senador.

Mais cedo, Sarney classificou de “terrorismo” a tragédia provocada  por um homem de 23 anos que invadiu a Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, e disparou mais de 100 tiros.

“De certo modo, isso é um ato de terrorismo quando a gente procura atingir civis. Não é da nossa tradição atos dessa natureza. Precisamos parar de uma vez com isso para que isso não floresça”, afirmou Sarney ao chegar no Senado na manhã desta quinta. Sarney afirmou ainda que o drama no Rio “choca profundamente” e gera insegurança nas escolas.

veja também