Em programa, Alencar anuncia "sucesso absoluto" contra câncer e sinaliza candidatura

Em programa, Alencar anuncia "sucesso absoluto" contra câncer e sinaliza candidatura

Atualizado: Segunda-feira, 15 Março de 2010 as 12

O vice-presidente da República, José Alencar, gravou na manhã desta segunda-feira, dia 15, sua participação no programa partidário do PRB para anunciar que os novos exames que avaliam seu tratamento contra o câncer apontam "sucesso absoluto".

Na prática, Alencar sinaliza no programa estar disposto a entrar na disputa eleitoral de outubro.

A informação foi confirmada à Folha Online por assessores do partido e do vice-presidente. O programa deve ser exibido na próxima quinta-feira, por volta das 20h30. Alencar passou por novas baterias de exames e se mostrou contente com o progresso no tratamento.

Bem-humorado, Alencar teria dito a assessores que se sentia na obrigação de dividir essa conquista com todos os brasileiros que sempre torceram por sua recuperação. Com o avanço no tratamento, o vice-presidente deve decidir se vai lançar seu nome ao Senado ou ao governo de Minas Gerais.

Em recentes entrevistas, Alencar revelou que sentia saudades do Legislativo e que pretendia voltar ao Senado.

Alencar também é apontado como o candidato a governador que unificaria a base de sustentação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Minas Gerais, onde três nomes do governo postulam a vaga de candidato à sucessão de Aécio Neves (PSDB), contra Antônio Anastasia (PSDB).

Disputam o apoio do presidente Lula e o palanque da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) no Estado o ministro peemedebista Hélio Costa (Comunicações), Patrus Ananias (Desenvolvimento Social) e o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel.

Segundo líderes do PMDB de Minas Gerais, Lula já teria demonstrado interesse em apoiar Hélio Costa. A intenção teria sido confirmada na semana passada, em uma reunião particular entre os dois.

Para líderes petistas, que não aceitam ser vice na chapa, essa sinalização não existiu. Quando retornar da viagem ao Oriente Médio, o presidente Lula deve reunir os presidentes do PMDB, Michel Temer; e do PT, José Eduardo Dutra, além dos pré-candidatos ao governo de Minas para uma conversa.

Como vice-presidente, Alencar pode ficar no cargo para ser candidato em outubro. No entanto, a partir de 3 abril, seis meses antes das eleições, não poderá mais exercer a Presidência.

Tratamento

Alencar trata um câncer na região abdominal, luta contra a doença há mais de 13 anos e já passou por 15 cirurgias. Ele retomou as sessões de quimioterapia no início de setembro do ano passado, pouco depois de exames terem demonstrado que os tumores abdominais haviam voltado a crescer. Por isso, interrompeu o tratamento experimental a que se submetia nos Estados Unidos.

No ano passado, ficou internado por três dias após apresentar níveis baixos de hemoglobina, leucócitos e plaquetas. No final de outubro, no entanto, Alencar disse que os exames haviam mostrado uma redução substancial dos tumores.

Histórico

Há anos Alencar enfrenta o câncer. Ele descobriu os primeiros tumores em 1997. O rim direito e dois terços do estômago foram retirados.

Cinco anos depois, foi removido um tumor na próstata. Em julho de 2006, um tumor maligno apareceu no abdome.

Apesar de removido, o foco reapareceu quatro meses depois. Em 2007, o vice-presidente foi operado outra vez. Um ano depois, o sarcoma voltou.

Por: Márcio Falcão e Gabriela Guerreiro

veja também