MENU

Empresa mantém voos suspensos após acidente no Recife

Empresa mantém voos suspensos após acidente no Recife

Atualizado: Quinta-feira, 14 Julho de 2011 as 8:18

A empresa Noar Linhas Aéreas decidiu suspender nesta quinta-feira (14) os voos que realizaria com partida do Recife em direção às cidades de Maceió (AL) e  de Mossoró (RN). A companhia aérea já havia suspendido a operação na quarta-feira (13) após uma das duas aeronaves que a empresa operava cair e causar a morte de 16 pessoas no Recife.

O acidente com o bimotor da Noar ocorreu pouco antes das 7h. Ele havia decolado do aeroporto internacional do Recife com destino a Mossoró, no Rio Grande do Norte. Quatro minutos após a decolagem a aeronave caiu em um terreno perto da Avenida Boa Viagem. Os 14 passageiros e dois tripulantes morreram.

De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, os passageiros foram encaminhados para outras companhias ou serão acomodados em outros meios de transporte. A empresa diz que a paralisação das atividades se deve à reorganização da empresa após o acidente.

Nenhuma manutenção extra da aeronave foi programada para esta quinta, segundo a assessoria. No dia do acidente, a empresa havia divulgado nota informando que a suspensão dos voos valeria apenas na quarta. A expectativa é que eles sejam retomados na sexta-feira (15).

Exame de DNA

O diretor comercial da empresa  disse que os corpos das 16 vítimas serão identificados por meio de exames de DNA, já que muitos deles ficaram carbonizados com o incêndio nos destroços. A declaração foi feita em entrevista coletiva.

Farias disse ainda que a última manutenção na aeronave foi realizada no fim de semana passado. "O avião tem menos de um ano de uso. A manutenção foi feita no fim de semana. A aeronave voou pela última vez nesta terça-feira [12]."

Ele afirmou ainda que os voos da empresa foram cancelados nesta quarta-feira após o acidente. "A aeronave estava com o peso de 5.559 quilos e o máximo permitido é de 6.600 quilos. Estava dentro das normas."

As caixas-pretas da aeronave foram localizadas. A análise dos equipamentos, responsáveis pelo registro dos instrumentos do avião e da conversa entre os tripulantes, irá ajudar a compreender como aconteceu o acidente com o bimotor da empresa Noar Linhas Aéreas.

nvestigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), desde que os materiais não estejam danificados. Os motores da aeronave, também retirados, serão encaminhados para o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos (SP), para análise.

Contatos piloto e torre

Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), o piloto relatou pane logo após a decolagem. De acordo com dados do centro de controle do aeroporto, o piloto informou 55 segundos após a decolagem que o avião apresentava problemas.

No relato à torre, ele disse que tentaria pousar ainda na cabeceira 36 da pista do Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, de onde partiu as 6h51. A intenção era fazer o pouso de emergência no sentido contrário ao da decolagem.

Dois minutos depois, às 6h53min57s, ele retomou o contato com os controladores de voo, dizendo, desta vez, que não chegaria à pista e que tentaria pousar na praia de Boa Viagem. O centro de controle do espaço aéreo de Recife perdeu totalmente o contato com o avião e ele sumiu da tela do radar às 6h54min18s, quatro minutos após a decolagem.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) afirmou que a aeronave acidentada “estava com a manutenção em dia” e que não irá determinar a suspensão dos voos da empresa.            

veja também