MENU

Empresário alvo da Operação Alquimia é levado para prisão na BA

Empresário alvo da Operação Alquimia é levado para prisão na BA

Atualizado: Terça-feira, 23 Agosto de 2011 as 11:32

Polícia cumpriu mandados em ilha na Baía de Todos

os Santos (Foto: Divulgação)

  Após se entregar à polícia , um dos donos do Grupo Sasil, alvo da Operação Alquimia, foi encaminhado para a prisão na manhã desta terça-feira (23), em Salvador. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária da Bahia (Seap), o empresário Paulo Sérgio Costa Pinto Cavalcanti, um dos proprietários da ilha de 20 mil m² , está no Centro de Observação Penal (Cope) da capital, uma das seis unidades do Complexo Penitenciário da Mata Escura.

A Polícia Federal relatou que ele foi preso depois de ter se apresentado espontaneamente quando desembarcou no Aeroporto Luís Eduardo Magalhães na segunda-feira (22) e encaminhado para a Delegacia da Polícia Federal (PF) no mesmo dia. Ainda segundo a polícia, o advogado do empresário esteve na delegacia da PF e disse que seu cliente quer colaborar com as investigações.

No Cope, estavam oito dos 14 homens detidos durante a operação deflagrada pela Polícia Federal de Minas Gerais na quarta-feira (17) - um deles recebeu alvará de soltura na sexta-feira (19) e outros quatro foram beneficiados na segunda-feira (22), segundo a Seap.   A Seap informa que as cinco mulheres que estavam no Conjunto Penal Feminino também foram libertadas na segunda (22). Já o suspeito que foi levado ao Presídio Salvador permanece preso nesta terça-feira. A Polícia Federal de Minas Gerais ainda não revelou a identidade e o grau da participação dos suspeitos no esquema de sonegação fiscal.

A Operação

De acordo com a PF, a operação teve como alvo um esquema de fraudes e sonegação fiscal que teve mais de R$ 500 milhões movimentados por empresas "laranjas" entre os anos de 2005 e 2009. Ao todo, o prejuízo ao Fisco de impostos federais soma mais de R$ 1 bilhão, segundo a Receita.

A operação, que contou com a participação da Receita Federal e do Ministério Público Federal, ocorreu em 17 estados e no Distrito Federal --129 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.          

veja também