MENU

Empresários da Serra têm prejuízo de R$ 470 milhões, diz Fecomércio-RJ

Empresários da Serra têm prejuízo de R$ 470 milhões, diz Fecomércio-RJ

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 3:50

Os empresários da Região Serrana do Rio, onde um temporal deixou 885 mortos , contabilizaram um prejuízo de mais de R$ 469,2 milhões após a catástrofe, segundo uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (8) pela Federação do Comércio do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ).

O estudo ouviu 1.106 empresários de 14 municípios da região. Foi constatado que 84% dos comerciantes tiveram seus estabelecimentos afetados por causa das chuvas. Segundo a Fecomércio-RJ, os entrevistados acreditam que a recuperação de toda a região deva acontecer em aproximadamente dois anos.

De acordo com a pesquisa, os principais problemas relatados foram: ausência de clientes (67%), dificuldade de locomoção de clientes (15%), falta de recursos (14%) e agilidade do poder público (14%).

Em Nova Friburgo, cerca de 91% dos estabelecimentos foram afetados após o temporal. A estimativa da Federação é de que os prejuísos passem de R$ 211,1 milhões na cidade. Já em Petrópolis, 70% dos empresários foram afetados pela catástrofe, quase todos eles com problemas no faturamento das lojas. O prejuízo gira em torno de R$ 109,4 milhões. E em Teresópolis, as chuvas causaram transtornos para 93% dos empresários. O prejuízo dos comerciantes está em cerca de R$ 45,8 milhões.

Segundo estimativa da Fecomércio-RJ, com base em dados do Ministério do Trabalho, a Região Serrana conta com 30.380 estabelecimentos comerciais, sendo que, pela pesquisa, 7.279 foram afetados diretamente pelas chuvas e 557 encerraram suas atividades por causa da catástrofe.

Cresce número de mortes

Quase um mês depois da tragédia provocada pelas chuvas na Região Serrana do Rio , o número de mortos chega a 885.  Já o número de desabrigados e desalojados é de quase 35 mil em toda a região.

Em Petrópolis, 72 corpos foram resgatados no município. Em Nova Friburgo, o número de vítimas é de  422. Já em Teresópolis os registros passaram de 355 óbitos para 362. Também houve 22 mortes em Sumidouro, 6 em São José do Vale do Rio Preto e 1 em Bom Jardim.

Quase 35 mil pessoas fora de casa

Segundo dados das prefeituras e da Defesa Civil do estado, Teresópolis tem 9.110 desalojados e 6.727 desabrigados; Petrópolis (incluindo Itaipava) soma 6.223 desalojados e 191 desabrigados; e Nova Friburgo já contabiliza 3.220 desalojados e 2.031 desabrigados.

Outros municípios bastante afetados pela enxurrada de janeiro, São José do Vale do Rio Preto registra 2.018 desalojados e 300 desabrigados; Bom Jardim tem 1.186 desalojados e 632 desabrigados; Sumidouro soma 311 desalojados e 200 desabrigados; e Areal contabiliza 1.469 desalojados.    

veja também