MENU

Energéticos: os dois lados

Energéticos: os dois lados

Atualizado: Quarta-feira, 8 Outubro de 2008 as 12

 Após aquele final de semana proveitoso, a segunda-feira é um convite para não sair de casa. O cansaço e a fadiga, são os principais inimigos de mais um dia de trabalho. Nestes casos, o uso de energéticos pode ser uma alternativa.

Compostos por carboidrato, cafeína e taurina, geram um efeito estimulante voltado ao estado de alerta do corpo. "Os energéticos são grandes influentes à capacidade de diminuir a sonolência durante um certo período", afirma o nutrólogo Maximo Asinelli.

Normalmente, os energéticos são fabricados em unidades de 200 a 250ml. Se ingeridos em pequenas quantidades, podem ser insuficientes para que o estado de alerta da pessoa seja restabelecido. "A cafeína só gera o efeito estimulante se consumida em uma proporção de seu peso corporal vezes três. Para que seja perceptível os efeitos um homem de 80kg, por exemplo, deve consumir no mínimo 240mg de cafeína", explica Maximo.

De qualquer modo, existem certos limites que precisam ser respeitados por nós mesmos. Se ingeridos em excesso, os energéticos podem trazer alguns efeitos colaterais como aumento do batimento cardíaco e insônia. Além disso, a cafeína acelera também a perda de cálcio, magnésio e potássio, o que pode facilitar o surgimento de câimbras.

Outro fator muito importante, é que como essas bebidas diminuem a absorção de cálcio pelo organismo, futuramente podem causar uma perda de massa óssea. "O certo é manter um controle. Os energéticos criam fortes dependências por serem compostos, em maioria, por cafeína e isso pode trazer conseqüências maléficas ao organismo", finaliza o nutrólogo.

veja também