MENU

Ensino de música facilita o aprendizado de outras discplinas

Ensino de música facilita o aprendizado de outras discplinas

Atualizado: Quarta-feira, 31 Dezembro de 2009 as 12

Ensino de música facilita o aprendizado de outras discplinas

Antes de matricular o filho em uma escola é importante que os pais verifiquem se a grade curricular do estabelecimento inclui o ensino de Música. O que pode parecer supérfluo é, na verdade, muito importante para o aprendizado do estudante desde a infância, inclusive para facilitar a compreensão da Matemática.

É o que demonstra uma pesquisa conduzida pela psicóloga dra. Frances Rauscher, da Universidade Wisconsin, e pelo físico dr. Gordon Shaw, da Universidade da Califórnia, ambas nos Estados Unidos. Os estudiosos separaram crianças em fase pré-escolar em três grupos: aqueles que tiveram aulas de piano uma vez por semana, outro cujos membros da mesma classe treinaram em computadores e um terceiro que não teve nenhuma instrução especial.

Resultado: os pianistas iniciantes tiveram notas 34% superiores às dos outros grupos, nos testes destinados a medir a capacidade de raciocínio têmporo-espacial, características requeridas para a matemática, o xadrez, a ciência e a engenharia. As crianças que aprenderam computação não tiveram notas mais altas do que aquelas que não haviam recebido nenhuma instrução especial.

Outra equipe de pesquisadores, que estuda os alunos de primeiro grau e das escolas primárias de Rhode Island, descobriu que os estudantes que participaram de um programa destinado ao desenvolvimento de habilidades musicais aumentaram significativamente o desempenho em leitura e matemática.

No Brasil

Embora a disciplina de Música já seja obrigatória nas escolas no Brasil, por força de uma lei sancionada no ano passado, ela só deverá ser incluída na grade curricular das escolas públicas e privadas do País no prazo de três anos.

Ao exigir a volta das aulas de música, que já fizeram parte dos currículos escolares na década de 70, o governo federal baseou-se nos benefícios que as aulas produzem. Um dos caminhos mais adotados pelos pais e as escolas, atualmente, é incentivar o aprendizado de um instrumento.

"No Brasil, segundo pesquisa realizada a pedido da Associação Brasileira de Música (Abemúsica), o violão de nylon é o instrumento mais vendido no País. Também é aquele com o menor histórico de abandono", afirma Reinaldo Proetti Jr., presidente da Di Giorgio, fabricante de violões finos.

O levantamento aponta que as pessoas que tocam um instrumento no País, costumam praticar sozinhas (50%), principalmente o violão e o contra-baixo. Com relação ao aprendizado, 26% aprenderam a tocar sozinhas, 25% com amigos e 24% em escola ou conservatório de música. Entre aqueles que já tocam algum instrumento musical , 40% o fez durante o período de 1 a 5 anos, sendo que a média é de 3,1 anos.

veja também