MENU

ES gera 28.755 empregos formais de janeiro a maio

ES gera 28.755 empregos formais de janeiro a maio

Atualizado: Quarta-feira, 23 Junho de 2010 as 10:55

O Espírito Santo gerou 28.755 postos formais de trabalho entre janeiro e maio deste ano. A informação é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado, nesta segunda-feira (21), pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Somente no mês de maio foram gerados 7.754 empregos.

Pelo segundo mês consecutivo, a agropecuária foi o setor que mais gerou empregos no Espírito Santo, com 5.001 postos criados, seguido pelo setor de serviços, que gerou 1.372 empregos formais. Segundo o titular da Secretaria de Estado do Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), Tarciso Vargas, a cada mês vem se consolidando a expectativa de geração de empregos para 2010.

"Desde o início do ano estamos prevendo uma geração de aproximadamente 40 mil postos de emprego no Estado e a cada mês que é divulgado o Caged essa expectativa vem se consolidando. É importante que a população busque a qualificação profissional para aproveitar as oportunidades que nosso estado esta oferecendo aos capixabas", afirmou

Nos últimos 12 meses o Espírito Santo acumula um saldo positivo de 36.526 postos de trabalho, um crescimento de 5,62%.

Sudeste puxa o país.   A região Sudeste abriu 189.501 postos de trabalho com carteira assinada em maio, puxando a geração de empregos no país, uma elevação de 1,02% no estoque de empregos celetistas, segundo dados do Caged. O resultado é o segundo melhor da região para o período em toda a série histórica do Caged, iniciada em 1992.Minas Gerais, que criou 60.873 postos de trabalho no último mês, apresentou o segundo melhor saldo entre todos os meses da série histórica do Caged e o melhor resultado para o período. Nos cinco primeiros meses de 2010, foram geradas 193.702 novas vagas no estado, sendo o melhor desempenho de toda a série histórica do Caged e o segundo melhor da região Sudeste, sendo superado apenas por São Paulo, que criou 475.478 postos, que registrou o melhor desempenho do país.O crescimento na geração de empregos registrado no mês de maio em Minas Gerais deve-se, principalmente, a Agropecuária, com 30.152 novos postos, Serviços, com 10.471, Indústria de Transformação, com 9.688, Construção Civil, com 5.694 e Comércio, com 4.556 novas vagas.Já o Espírito Santo registrou uma expansão de 1,14% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior, com criação de 7.754 empregos celetistas. Nos cinco primeiros meses, houve acréscimo de 28.755 postos, sendo o segundo melhor de toda a série histórica do Caged para o período, superado apenas pelo ocorrido em 2008, quando foram abertos 29.849 postos. A Agropecuária foi a grande impulsionadora da expansão registrada em maio, com a geração de 5.001 novas vagas.Liderando a geração de empregos no país, São Paulo abriu 98.624 vagas de empregos celetistas em maio.  Em termos absolutos, esse desempenho é o segundo melhor de toda a série histórica do Caged para o mês, sendo superado apenas pelo ocorrido em 2004, quando foram abertos 113.751 postos. O resultado foi consequência da forte geração de empregos nos setores de Serviços, com 30.313 postos, da Indústria de Transformação, com 22.755 postos, da Agropecuária, com 22.608 postos e do Comércio, com 16.989 postos.O Rio de Janeiro apresentou o terceiro melhor saldo mensal de toda a série histórica do Caged e o melhor resultado para maio, com a geração de 22.250 novas vagas. Entre janeiro e maio o estado criou 72.254 postos, número recorde para o período. Os setores que mais se destacaram foram o de Serviços, com 9.695 vagas, da Indústria de Transformação, com 4.165, do Comércio, com 3.380, da Construção Civil, com 2.772 e da Agropecuária, com 2.296 postos.  

veja também