MENU

Escola onde aluno atirou em professora retoma aulas nesta manhã

Escola onde aluno atirou em professora retoma aulas nesta manhã

Atualizado: Quarta-feira, 28 Setembro de 2011 as 8:09

Serão retomadas na manhã desta quarta-feira (28) as aulas na Escola Municipal Professora Alcina Dantas Feijão, em São Caetano do Sul, no ABC, onde um aluno de 10 anos atirou em uma professora e se matou em seguida na tarde de quinta-feira (22). As atividades foram suspensas após o crime. Nesta segunda (26) e terça-feiras (27), professores e psicólogos trabalharam para programar a volta dos alunos. A ideia da escola é retomar as atividades nesta quarta sem nenhuma homenagem ao aluno. A Guarda Civil Municipal terá presença reforçada no estabelecimento para garantir a segurança dos alunos na entrada e na saída. A sala onde houve o disparo permanecerá fechada. A direção do colégio pretende transformá-la num espaço de leitura e reflexão de paz com livros e gravuras.

Davi Mota Nogueira, de 10 anos, usou a arma do pai, que é guarda-civil, para atirar na professora e depois em si mesmo. Os pais de Davi, Milton Nogueira e Elenice Mota, e o irmão, de 14 anos, deverão prestar depoimento nesta quarta por volta das 10h.

Milton é dono do revólver calibre 38 usado pelo filho para atirar na professora e se matar em seguida. Ele disse que guardava a arma num armário. Ainda segundo o pai, esta teria sido a primeira vez que ele guardou a arma carregada com balas. Também já teria ensinado o filho a manusear a arma, explicando como fazia para tirar as balas. “Mas sempre alertei que a arma só servia para matar”, chegou a dizer Milton aos jornalistas.

Ele poderá ser responsabilizado criminalmente por negligência por não ter impedido o filho de pegar o revólver que guardava em casa. Para o pai de Davi, o que ocorreu com a professora e seu filho foi uma fatalidade. Em entrevista ao G1 , ele afirmou no domingo (25) que não tinha explicação para aquilo. "A gente nunca vai ter resposta", havia dito.

Professora ferida

A professora Rosileide Queiroz de Oliveira, de 38 anos, baleada no quadril pelo aluno, está internada no Hospital das Clínicas e deve passar por uma nova cirurgia. A previsão é que ela  tenha o joelho esquerdo operado nesta quarta pela equipe de ortopedia do HC.

Quando foi atingida no quadril pelo disparo, ela caiu e fraturou a patela do joelho, que foi imobilizada no dia e agora terá de ser fixada. Atualmente, Rosileide está internada em observação num quarto do hospital. Ela se recupera da cirurgia que retirou a bala que a feriu. Seu estado de saúde é estável. Ela não corre risco de morrer. Não há previsão de alta de quando será o dia que ela deixará o hospital.          

veja também