Esquadrão Antibombas explode artefato lançado na Avenida Brasil

Esquadrão Antibombas explode artefato lançado na Avenida Brasil

Atualizado: Terça-feira, 1 Março de 2011 as 1:32

Policiais do Esquadrão Antibombas explodiram, na manhã desta terça-feira (1º), um artefato que tinha a espoleta de uma granada de uso das Forças Armadas, que foi jogada na Avenida Brasil, na altura de Guadalupe, contra patrulhas da PM e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O artefato foi arremessado por suspeitos que tinham sequestrado um empresário na Rodovia Washington Luís, em Imbariê,  em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Segundo a PRF, a quadrilha de suspeitos era formada por quatro homens, que estavam num carro e abordaram o empresário, levando também o carro da vítima. Motoristas alertaram duas patrulhas que começaram a perseguição.

Uma das patrulhas acabou batendo na traseira de um dos carros. Os suspeitos perderam o controle da direção e atravessaram o canteiro central da Avenida Brasil e bateram contra a mureta, na pista sentido Zona Oeste. Os suspeitos tentaram fugir a pé, mas um deles foi capturado.

Segundo a PM, o suspeito é morador da Favela Nova Holanda, na Maré. Investigadores da 33ª DP (Realengo), onde o caso foi registrado, acreditam que a vítima seria levada para um cativeiro na favela. O outro suspeito fugiu para o interior da Favela do Muquiço, em Guadalupe. Os outros dois suspeitos fugiram no carro da vítima, que ainda não foi encontrado.

Como foi a ação dos suspeitos

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), com o apoio de policiais do Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv) e um policial militar que esta estava à paisana depois de sair de serviço, conseguiram frustrar o sequestro do empresário. Eles interceptaram o carro da vítima, que foi libertada na Avenida Brasil, na pista sentido Zona Oeste, nas imediações de Guadalupe.

De acordo com a PRF, o carro do empresário foi abordado por homens armados que estavam num outro carro, na Rodovia Washington Luís (BR-040), na altura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Uma patrulha da PRF foi informada do sequestro e saiu em perseguição aos dois carros.

Segundo a PRF, houve troca de tiros, durante a perseguição. Os agentes entraram em contato com o BPRv e foi feito um cerco aos veículos suspeitos. Um policial do Batalhão de Choque que saía de serviço também ajudou no cerco, segundo a PM. Um dos suspeitos lançou um artefato explosivo contra as patrulhas da PRF e da PM, ao chegar à Avenida Brasil, mas ele não explodiu. Os policiais conseguiram cercar o carro onde estava o empresário, na altura de Deodoro.    

veja também